Poucos empregos e baixos salários

Postado por: Ronaldo Rosa

Compartilhe

Ao que tudo indica esse final de ano será marcante para a história do desenvolvimento de Passo Fundo. A inauguração de um shopping e de uma mega loja, representa milhares de novos empregos. Não irá resolver para todo mundo, pois o déficit é grande, mas vai amenizar. Outra questão que é preciso melhorar é a valorização do trabalhador. Entendo todas as dificuldades do empreendedor, com essa carga tributária massacrante do nosso país, porém o que se está pagando de uma forma geral é muito pouco. No comércio a maioria não ganha mais do que mil reais. Francamente não tem como viver com um salário desses. Isso só vai mudar quando não tivermos mais tanto desemprego, pois sempre vai ter alguém querendo ganhar menos do que vale e com isso quem quer ganhar mais vai continuar desempregado.

 

Entrada do Maggi precisa urgente de reparos

O Estado recuperou RST 324, entre Passo Fundo e Marau, precisava mesmo, mas poderiam ter aproveitado e feito o serviço completo. O acesso para alguns bairros está um caos, o exemplo é o bairro Maggi de Césaro, muitos buracos, nenhuma sinalização e com o trafego intenso na rodovia, é sempre aventura andar por ali, especialmente nos horários de pico. Se algum reparo não for feito urgentemente, daqui a pouco teremos acidentes nesse ponto. Há uma dúvida sobre de quem é a responsabilidade se do Estado por ser no acostamento de uma rodovia ou do município, por ser dentro do perímetro urbano. A falta de entendimento, inclusive por parte do poder público prejudica e coloca em risco a vida da população.

 

Capoani cobra mais investimentos do DAER

O deputado Gilberto Capoani esteve com o Daer avaliando alguns trevos de acesso a Passo Fundo. O da Santa Marta precisa de obras, pois está cada vez pior. Colocaram uns quebra-molas na rodovia, a intenção pode ter sido boa, mas na pratica piorou, virou um engarrafamento só no final de tarde, muita complicada a situação. Agora vem período eleitoral onde tende as coisas parar até por força de lei, mas tomara que o deputado consiga liberar algumas melhorias, mesmo durante este período, afinal a segurança das pessoas dev vir em primeiro lugar.

 

Dizem por aí... Que nesta eleição o povo vai votar em quem tem trabalho reconhecido e não vai vender, nem trocar o voto por qualquer coisa. Será verdade?

Leia Também Marta e Maria Curiosidades sobre o Fusca Como fica o Congresso após a aprovação da Reforma da Previdência? Com sapato ou sem sapato