Integração

Postado por: Isadora Fochi

Compartilhe

No último fim de semana, sábado, dia 28 de Julho, o Rio Grande tradicionalista foi acolhido na cidade de Panambi para a realização de mais uma Convenção Tradicionalista, que teve então a sua 85ª edição acontecida. Eventos assim nos oportunizam matar as saudades de amigos, refletir, e decidir rumos para o movimento, mas acima de tudo, nos fortalecem como tradicionalista, e principalmente como juventude atuante.

Não é novidade o grande número de jovens que participam do movimento, e que trabalham e acreditam no mesmo. Muitos desses jovens encontram no tradicionalismo uma oportunidade de novas amizades, e de crescer muito intelectualmente e no que se diz respeito a opinião, respeito e ação. Eventos como a Convenção ajudam a comprovar o quanto a juventude vem se inserindo cada vez mais no tradicionalismo, e o quanto a mesma vem interagindo e fortalecendo os laços dentro desse movimento. Desde sua fundação o tradicionalismo foi e é um movimento agregador de pessoas, mas mais do que isso, ele faz com que pessoas interajam entre si mesmas e criem admiração umas pelas outras. Fatores como esse nos auxiliam a compreender o porquê de darmos importância a união de gerações, afinal, é dos mais velhos que aprendemos e que legamos tudo o que faz parte do tradicionalismo, e deles buscamos inspiração.

Assim, como jovens atuantes, fazemos a mudança e deixamos nossas marcas na história do movimento, bem como marcamos a nossa própria história, tornando-nos protagonistas dela. Fazendo, portanto, a diferença não só em eventos, mas sempre que nos fazemos presentes nesse meio, pois nossa integração nos fortalece.Integração

No último fim de semana, sábado, dia 28 de Julho, o Rio Grande tradicionalista foi acolhido na cidade de Panambi para a realização de mais uma Convenção Tradicionalista, que teve então a sua 85ª edição acontecida. Eventos assim nos oportunizam matar as saudades de amigos, refletir, e decidir rumos para o movimento, mas acima de tudo, nos fortalecem como tradicionalista, e principalmente como juventude atuante.

Não é novidade o grande número de jovens que participam do movimento, e que trabalham e acreditam no mesmo. Muitos desses jovens encontram no tradicionalismo uma oportunidade de novas amizades, e de crescer muito intelectualmente e no que se diz respeito a opinião, respeito e ação. Eventos como a Convenção ajudam a comprovar o quanto a juventude vem se inserindo cada vez mais no tradicionalismo, e o quanto a mesma vem interagindo e fortalecendo os laços dentro desse movimento. Desde sua fundação o tradicionalismo foi e é um movimento agregador de pessoas, mas mais do que isso, ele faz com que pessoas interajam entre si mesmas e criem admiração umas pelas outras. Fatores como esse nos auxiliam a compreender o porquê de darmos importância a união de gerações, afinal, é dos mais velhos que aprendemos e que legamos tudo o que faz parte do tradicionalismo, e deles buscamos inspiração.

Assim, como jovens atuantes, fazemos a mudança e deixamos nossas marcas na história do movimento, bem como marcamos a nossa própria história, tornando-nos protagonistas dela. Fazendo, portanto, a diferença não só em eventos, mas sempre que nos fazemos presentes nesse meio, pois nossa integração nos fortalece.

Leia Também O cão, o trigo e o Fusca Não incide IOF sobre fluxo financeiro em participação em sociedade “Enviados para testemunhar o Evangelho da paz” Solução para o atraso