Fatores de risco no trânsito

Postado por: Gilnei Fogliarini da Costa

Compartilhe

Cada vez mais os acidentes de trânsito fazem vítimas, muitos com lesões corporais e tantos outros com vítimas fatais. As lesões corporais advindas dos acidentes de trânsito muitas vezes acarretam danos irreversíveis, deixando suas vítimas ceifadas de uma vida normal. Já nos acidentes seguidos de morte as perdas são incalculáveis, tanto para as famílias das vítimas que tem a dor da perda, quanto para os autores que levarão para sempre a marca do “homicídio de trânsito”.

São impressionantes os números de mortes no Brasil, mais de 40.000 (quarenta mil) mortes por ano no país, e mais de 200.000 (duzentos mil) feridos. As estatísticas apontam que os acidentes de trânsito são a principal causa de morte de jovens no mundo. No Brasil, os traumatismos provocados pelos acidentes só matam menos que os homicídios.

Podemos destacar três categorias de fatores de risco dos acidentes de trânsito: humanos, infraestrutura e meio-ambiente, e fatores ligados aos veículos. Importante destacar a responsabilidade do fator humano, pois é o homem responsável, mesmo que indiretamente, por todos acidentes de trânsito, ou por sua imprudência ou por sua negligência, como a desatenção, cansaço, deficiências (visual, auditiva, motora), consumo de álcool e droga, excesso de velocidade, desrespeito a distância mínima entre veículos, ultrapassagens indevidas, outras infrações do motorista, o não-uso de cinto, de capacete, de proteção par criança, e o descuido com pedestres, ciclistas, e motociclistas.

Os fatores ligados aos veículos também são indiretamente ligadas ao fator da falha humana, pois os problemas relacionados ao veículo se transformam em instrumentos extremamente perigosos, como as falhas na manutenção, pneus lisos ou com falta de calibragem, faróis com defeito ou mal ajustados, retrovisores deficientes, falhas mecânicas, visibilidade prejudicada (carga obstruindo ângulos de visão), sobrecarga, ou carga mal condicionada.

Os fatores ligados à infraestrutura e ao meio-ambiente também podem ser observados pelo condutor, que na falha ou em condições adversas podem ser previamente identificadas, como as más condições de conservação das vias, a degradação do pavimento, dos acostamentos, da sinalização defeituosa ou inexistente, a chuva, a neblina, etc.

Os acidentes de trânsito são, em sua grande maioria, evitáveis, dependendo da cautela do condutor, pois boa parte dos acidentes ocorre pelo desrespeito das regras e mau comportamento no trânsito. Diante dos fatos alerta-se para a cautela dos motoristas, pois temos cada vez mais veículos em circulação, veículos estes que estão cada vez mais potentes, e as vias são praticamente as mesmas e em piores condições de circulação. Com a correria diária deixamos de prestar atenção no que está a nossa volta, a distração e a pressa são fatores que contribuem cada vez mais com estas estatísticas negativas.

 

Leia Também Vêm aí momentos ainda mais difíceis para o funcionalismo do Estado Ministério da Saúde libera recursos para o Qualifar-SUS Alimentos ricos em Potássio Nossa Senhora da Conceição