Olhai as aves do céu

Postado por: Adalíbio Barth

Compartilhe

Em certa comunidade do interior, onde as missas são rezadas mensalmente, todos estranharam a rebeldia de um passarinho antes e durante uma celebração. Vinha até a janela do templo, fazia uma revoada pelo altar e retornava à janela, protestando contra a presença das pessoas ali. Todos suspeitavam que estivesse chocando em algum lugar dentro da igreja, mas ninguém descobria o local. Quando alguém se aproximava da estante de leituras, empreendia um voo rasante mais forte, protestava com seu pipio, sentava em cima do altar e voltava até a janela. O público presente se distraiu com esta cena incomum e de modo especial as crianças se deleitavam com o animalzinho inconformado.

No momento das oferendas da missa, quando a pessoa responsável pela tradicional coleta, foi apanhar a cestinha junto à estante, o segredo foi revelado. Por baixo do enfeite especial que alguém arranjou na cestinha, há mais tempo, o passarinho fez seu ninho. Nada se percebia exteriormente, pois soube fazer seu ninho de maneira muito discreta. Com a cestinha em mãos, o avanço do pássaro sobre a ministra, foi fulminante. Ao perceber os filhotes, devolveu-a ao mesmo lugar e a situação ficou controlada. Neste dia, para realizar a coleta, uma caixinha improvisada serviu para contornar a inusitada situação.

Na missa do mês seguinte, já perto do Natal, a cestinha de coleta teve apresentação original: no pequeno ninho dos filhotes já desovados, uma pequena imagem do Menino Jesus repousava sorridente. A motivação para a “coleta da evangelização” não poderia ser melhor. Tocados pelo sentimento, os fiéis ofereceram dadivosa oferta, posteriormente encaminhada a uma Entidade que atende crianças com necessidades especiais.

Em nosso tempo, há grande respeito pela vida vegetal e animal. A humanidade é mais sensível às necessidades dos animais, sua vida e seus sofrimentos, bem como em relação à natureza. Vivemos numa época em que se dá muito valor às florestas e aos rios, respeitando as leis em relação a meio ambiente. Todavia, os direitos humanos ainda são violados por toda parte, com opressão, exclusão e discriminação aos mais fracos.

 

Leia Também Pobreza de propostas em campanhas eleitorais Alimentos aquecidos a altas temperaturas e risco de câncer Armando, Nicanor e Itamar. Nossa Senhora Aparecida, clamamos por paz!