Arquidiocese de Passo Fundo presente na Romaria Nacional da Pastoral dos Surdos

Compartilhe

O Santuário de Aparecida (SP) recebeu no fim de semana a Romaria Nacional da Pastoral dos Surdos. Mais de mil pessoas participam desse encontro no Santuário, entre intérpretes, surdos, familiares e diversos sacerdotes que compõem a pastoral do surdo nas diversas regiões do Brasil.  A  Arquidiocese de Passo Fundo, com a coordenação do padre Joule Cunha Santos, esteve presente, com uma carava formada por cerca de quarenta pessoas.

A programação da Romaria teve início no auditório Noé Sotillo, no subsolo da Basílica, com um momento de formação, trazendo a temática do surdo como protagonista e atuante dentro da igreja católica.


Momento de formação para os participantes da Romaria Nacional dos Surdos no Auditório Noé Sotillo.

“Esse encontro tem o objetivo de sensibilizar e motivar o protagonismo do surdo. É um momento para trabalhar a animação pastoral e fazer uma catequese”, explicou Carlene da Penha Santos, da Pastoral do Surdo de João Pessoa (PB) e vice coordenadora nacional dos intérpretes católicos.

Entre os diversos trabalhos da Pastoral do Surdo os coordenadores destacaram o incentivo da criação dessas Pastorais nas comunidades, a sensibilização do clero para a importância de ter um intérprete nas celebrações eucarísticas e o estímulo de ações junto aos Seminários de Formação Sacerdotal, para que ofereçam uma disciplina de libras.


O seminarista Rafael Ferreira da Rocha, da Diocese de Porto Nacional (TO) e coordenador nacional dos intérpretes, lembrou das comemorações pelo Dia do Surdo no próximo dia 26 de setembro enfatizando a visibilidade que essas pessoas precisam ter dentro das Igrejas, sobretudo nesse ano que reforça o trabalho do leigo, com o Ano do Laicato.

“É um momento de visibilidade para a Igreja, porque o surdo, diferente das outras deficiências, a comunidade não o percebe porque é uma condição invisível. Então o encontro aqui em Aparecida, a Missa são de grande importância para dar essa visibilidade e promover o protagonismo do surdo na Igreja, sobretudo nesse Ano do Laicato’, afirmou o coordenador.



Créditos: Santuário Aparecida

Leia Também Arquidiocese discute emergências sociambientais Começam preparativos para a 33ª Romaria Vocacional de São Domingos do Sul Angelus: papa destaca importância dos novos santos Muita emoção na Romaria de Nossa Senhora Aparecida