Única mulher taxista de Passo Fundo fala sobre a profissão

Compartilhe

Série de entrevistas mostra o poder da mulher no cenário econômico passo-fundense

Patric Cavalcanti entrevistou no Comando Popular dessa quinta-feira (27), Marilde Helena Orsatto - mais conhecida como Dona Mari - a única mulher taxista de Passo Fundo. 

Mari trabalha há 16 anos nesta profissão e relatou diversos momentos marcantes de sua história. Formada em Administração de Empresas, atuou na área durante um período e depois trabalhou como costureira. Após seu casamento, com um taxista, ela se interessou e decidiu também ingressar no ramo, no ano de 2002.

“Eu achei interessante a profissão e achei que teria um espaço para a mulher em Passo Fundo.” disse Mari sobre sua escolha.

Sobre a aceitação de ser a única mulher em meio a tantos profissionais homens, ela disse que é um pouco complicado e que no passado as coisas eram mais fáceis. “Antigamente tinha mais aceitação por parte dos colegas e por parte dos clientes.” lamentou a taxista sobre as dificuldades enfrentadas.

Durante a entrevista, mencionou o fato de que muitos duvidavam do seu potencial. “Os colegas achavam que eu não iria me sustentar na profissão de taxista, porque várias mulheres já tentaram e nenhuma conseguiu ficar.” disse a entrevistada.

Mari também falou, sobre os perigos enfrentados no cotidiano da profissão e sobre momentos marcantes, como quando uma amiga adoecida faleceu em seus braços dentro do táxi e também da mãe que deu a luz dentro do carro, de um menino que futuramente se tornou seu afilhado.

*da redação, Gabriela Soldá

Ouça o áudio da entrevista:

  • Dona Mari: única mulher taxista de Passo Fundo

Leia Também Pagamento de IPTU e novos tributos com novo endereço de atendimento Plano Diretor: aberto prazo para contribuições ao Diagnóstico Prefeitura: moradores do bairro 20 de Setembro ganharão nova área de lazer Gasolina a R$ 4 em Passo Fundo