PF conduz 134 eleitores suspeitos de crimes eleitorais para prestar esclarecimentos

Compartilhe

A Polícia Federal (PF) informou que, até as 13h30 deste domingo (7), havia conduzido 134 eleitores para as superintendências da corporação para prestarem esclarecimentos por terem sido encontrados em situações suspeitas de crimes eleitorais ou em flagrante. Os dados foram divulgados no Centro Integrado de Comando e Controle das Eleições, em Brasília.

Há registro de eleitores levados para superintendências da Polícia Federal em Alagoas, Acre, Amapá, Amazonas, Ceará, Mato Grosso do Sul e Pará.

De acordo com a PF, os crimes mais identificados até o momento foram o transporte ilegal de eleitores e a compra de votos. Também foram identificados casos de boca de urna.

A votação para as eleições deste ano iniciaram no Brasil às 8h. Nos estados em que há diferença de fuso horário, as urnas foram liberadas quando a votação já estava em andamento em outras unidades da federação. O Acre, por exemplo, está duas horas atrás do horário de Brasília.

Em razão da biometria, há registro de filas enormas em diversas zonas eleitorais do país. Eleitores têm reclamado de terem ficado horas na fila para votar.

Urnas substituídas

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou balanço parcial que mostra que, até as 10h deste domingo (7), haviam sido substituídas 310 urnas nas zonas eleitorais do país, correspondentes a 0,06% do total de 454.493 dispositivos instalados para viabilizar a votação. Os dados foram obtidos pelo TSE com os tribunais regionais eleitorais.

Segundo o balanço parcial do tribunal eleitoral, a maior parte das substituições de urnas ocorreram em três unidades da federação.
São Paulo: 49
Minas Gerais: 46
Sergipe: 35

O balanço do TSE também apontou que, até as 10h, nenhuma seção eleitoral havia tido a necessidade de recorrer ao sistema de votação manual.


* com informações G1

Leia Também Haddad e partido de Ciro vão à Justiça para cassar chapa de Bolsonaro Vereadores discutem mudanças no regimento interno Ibope divulga pesquisa para segundo turno do RS Vereador Paulo Neckle demonstra preocupação com a saúde local