Solução para o atraso

Postado por: Adalíbio Barth

Compartilhe

Correu a notícia de que uma jovem estava enxergando Nossa Senhora. Foi o suficiente para que a população se alarmasse e visse o fato como uma mensagem divina a todas as famílias do lugar. Acreditaram logo nessa história, imaginando a fama e o progresso do pequeno município, perdido no meio de vales e montanhas, sem previsão de futuro promissor.

- É Nossa Senhora, sim, padre! – Dizia uma senhora ao embarcar em mais uma condução especial que partia para o horário marcado das aparições.

- Agora nosso município vai prá frente! – Acrescentava – já pensando ser uma solução econômica para sua cidade.

- O senhor, não acredita, padre, que é Nossa Senhora que está aparecendo? – interrogava outra pessoa surpresa com a desconfiança do padre.

- É preciso ser muito prudente nessas coisas de aparência divina – repetia às pessoas. A santa pode estar na cabeça dela. É preciso conhecer bem a pessoa que diz enxergar uma santa, se ela está com boa saúde física e mental, e conhecer bem o seu passado.

Nessa hora, parece que as pessoas não pensam. Vão cegamente ao local das aparições, acreditam em tudo e se deixam levar pelos boatos.

Depois de um tempo de aparições, o número de pessoas foi diminuindo até acabar totalmente com o horário das mensagens divinas. A família da moça, contemplada para enxergar a santa, mudou-se para uma cidade distante dali. Conseguiu comprar casa e terreno com as significativas “ofertas” que a santa pedia para oferecer, em cada aparição. Sempre devia ser a nota mais alta que possuía na carteira. Assim, as graças divinas seriam também as maiores que a pessoa necessitava. Todavia, ninguém desconfiava de que as graças só podem ser gratuitas. Mas, como o povo gosta de ser enganado, foram comprando graças divinas, com dinheiro fabricado pelo governo, pensando enganar os céus.

O município continua bucólico e anacrônico como antes das aparições. Com essa fé ingênua e imatura de seu povo, nunca serão conhecidos como um lugar de trabalho e de verdadeira fé. Continuarão aguardando a chegada de uma mensagem divina que os motive a trabalhar e produzir para se sustentarem com as próprias mãos.

Por que o povo se deixa facilmente enganar pelas pessoas estranhas que vem à sua localidade oferecer os mais diferentes produtos? O que a santa veio oferecer? Por que as pessoas procuram soluções mágicas para resolver seus problemas?

Leia Também O EIA RIMA e os Estudos Ambientais Negritude como atitude política! A importância da informação da comunidade para a segurança Dia Mundial dos Pobres