Conselho Deliberativo afasta ex-dirigentes por 10 anos do Internacional

Compartilhe

O Conselho Deliberativo do Inter, em reunião na noite dessa quarta-feira, julgou e condenou os ex-dirigentes Vitorio Piffero, Alexandre Limeira, Pedro Affatato e Emídio Marques Ferreira por gestão irregular ou temerária. Os dois primeiros compareceram à reunião e defenderam-se diante dos conselheiros. Os outros dois sequer apareceram. Com base na Lei do Profut, eles foram condenados a dez anos de inelegibilidade em qualquer instituição esportiva por atos cometidos entre 2015 e 2016, na gestão do presidente Piffero.

O ex-presidente afirmou, ao se defender, estar sendo acusado por “não saber” dos atos praticados pelos companheiros de gestão. “Não há uma vírgula contra mim”, enfatizou. Em uma explanação confusa, ele também levantou outras questões jurídicas, mas não entrou nas apontadas pelo relatório da comissão de sindicância que investigou a gestão ao longo de um ano.

Piffero limitou-se a dizer que não sabia, por exemplo, que Affatato fazia saques em dinheiro, reiteradas vezes e em altos valores no caixa do clube. Sobre o uso dos cartões corporativos, disse serem valores irrisórios. “Não houve gasto abusivo com os cartões do clube”, garantiu o ex-presidente.

Leia Também Sábado para buscar o acesso no futsal ouvindo a Planalto News Gaúcho conquista vitória marcante em Erechim Paintball: desportistas participam de disputa domingo em Passo Fundo Atleta da UPF disputa maior ultramaratona de praia do mundo