Avaliação Arquidiocesana: Plano de Pastoral à luz do Evangelho

Compartilhe

“Centrar no que é essencial”. É assim que dom Rodolfo Luís Weber, arcebispo de Passo Fundo, define o processo de Avaliação do 17º Plano Arquidiocesano da Ação Evangelizadora da Arquidiocese que foi encerrado no último sábado, 27, com a presença de leigos, religiosos e padres da Arquidiocese de Passo Fundo. “É preciso aprofundar, rever e ajustar aquilo que pensamos com o Plano. Acima de tudo, queremos manter o espírito daquilo que programamos e, assim, realizar bem a nossa missão. Temos uma tarefa nobre e quanto mais estivermos empolgados em nosso testemunho, mais efetiva ela será”, complementou o arcebispo.

 

Partilha

A atividade, que aconteceu na Casa de Retiros, em Passo Fundo, e foi conduzida pelo padre Ivanir Rampon, Coordenador de Pastoral da Arquidiocese, envolveu as áreas pastorais em um processo de partilha do que aconteceu durante o ano. Para chegar a esta resultado, a avaliação, neste ano, aconteceu em três etapas: primeiro, cada paróquia avaliou, junto aos conselhos, sua ação e atividades realizadas; depois, a partilha foi realizada nas áreas pastorais que, por fim, trouxeram os principais pontos para a última etapa da avaliação. A proposta foi repensar, à luz do Evangelho, as cinco urgências propostas pelo Plano de Pastoral - Uma Igreja em Saída; Igreja: casa da iniciação à vida cristã; Discipulado Missionário centrado na Palavra de Deus; Revitalização das pequenas comunidades em vista da nova paróquia: Comunidade de Comunidades e Igreja profética e misericordiosa a serviço da vida -, avaliar as ações e planejar o ano de 2019.

 

Prioridade
Mais uma vez, a Iniciação à Vida Cristã e a busca por uma catequese catecumenal – centrada na presença e ação de Jesus Cristo – foi a prioridade nas paróquias. Também, foi destacada a presença dos jovens, o trabalho realizado com as famílias e a busca por formação teológica e bíblica. Para dom Rodolfo, o essencial, neste processo, é pensar no papel de cada um para a evangelização. “A Palavra é eterna, mas quem a anuncia o faz em um momento concreto da história. O Evangelho se torna um jeito de viver dentro de uma época em um momento da história. Fazer um Plano é, portanto, ler os sinais de Deus em um momento específico da história. É fundamental porque mostra que queremos entender as mudanças e, acima de tudo, encontrar respostas para anunciar o Evangelho”, destacou.

 

Além da avaliação, o encontro também abordou o processo de beatificação do Monsenhor João Benvegnú – que agora é conduzido por uma nova equipe -, a Ação Evangelizadora Cada Comunidade Uma Nova Vocação, a formação litúrgica na Arquidiocese e outros assuntos informativos.

 

Créditos: Sammara Garbelotto (Assessoria - Arquidiocese de Passo Fundo)

Leia Também Cáritas Brasileira promove a Semana da Solidariedade Lançado em Passo Fundo o Observatório de Bioética do Regional Sul 3 da CNBB Morre dom Frederico Helmier, bispo emérito de Cruz Alta Observatório de Bioética: a vida em pauta