UPF adere às fontes renováveis de energia

Compartilhe

O mês de outubro marcou um importante ponto de mudança para a Universidade de Passo Fundo (UPF): todo o Campus I aderiu ao Ambiente Livre de Energia, ou seja, toda a energia elétrica consumida no espaço provém de fontes incentivadas, com geração renovável através da energia hídrica e eólica. Promover a sustentabilidade econômica, social e ambiental nos meios energéticos da Instituição foi o que motivou a adesão. Além disso, a aquisição de energia por meio de fontes renováveis incentivadas está em consonância com a Política de Responsabilidade Social da UPF e com o seu Plano de Desenvolvimento Institucional. 
 
A adesão ao Ambiente Livre de Energia cumpre com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável do Milênio uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU). A equipe de coordenação do Projeto Mercado Livre de Energia/UPF reúne o engenheiro eletricista Rangel Casanova Daneli, responsável pelos sistemas elétricos da instituição; o gerente da Divisão de Infraestrutura e Logística da UPF Everton Klein; além do diretor administrativo financeiro da UPF José Luis Freitas. Em consonância ao projeto, a Universidade conta também com o Parque de Geração Solar Fotovoltaica, já implantado na Instituição, o que contribui para a redução da emissão de gases de efeito estufa, gerando energia limpa, renovável e inesgotável.
 
Ambiente Livre de Energia 
O Ambiente Livre de Energia é o mercado onde os consumidores podem negociar livremente a compra de energia elétrica diretamente com as unidades geradoras em contratos que geralmente variam de três a cinco anos. “O Campus I da UPF adere ao Ambiente Livre de Energia desde o dia 1º de outubro, e está sendo possível comprar energia diretamente das usinas hidrelétricas e eólicas”, comenta Daneli. 
 
Pela adesão ao projeto, a UPF já está certificada como empresa renovável por meio de alguns selos. Daneli informa que a certificação e selo de empresa renovável assegura que a energia consumida não agride o meio ambiente. A UPF ainda recebe a certificação anual de redução da emissão de gases de efeito estufa, através dos protocolos internacionais. “Toda a energia elétrica consumida no Campus I provem de fontes limpas, da geração renovável através da energia eólica e fotovoltaica, contribuindo para a redução dos impactos ao meio ambiente e efeito estufa”, explica o engenheiro eletricista.
 
Parque de Geração Solar Fotovoltaica da UPF
O Parque de Geração Solar Fotovoltaica da UPF foi homologado ainda em maio de 2018. A produção de energia renovável implementada pela Instituição está alocada em uma área de 750 m² e conta com 54 painéis fotovoltaicos posicionados em estruturas fixas no solo, com potência total de 17,55 KWp. São dois conjuntos, de 30 e 24 módulos, dispostos na orientação norte, obtendo o melhor índice de incidência solar na superfície dos painéis fotovoltaicos. Cada painel fotovoltaico tem dimensão de 2 metros de altura e 1 metro de largura, obtendo a potência máxima de 330Wp/módulo. A superfície total de captação da energia do sol será de 108 m², com geração de energia de até 2300 KWh/mês. O sistema é capaz de fornecer energia para 15 residências, levando em consideração o consumo médio de 152 KWh por moradia.

Foto: Divulgação

Leia Também GESP apresenta proposta para implantação do Plano Municipal da Mata Atlântica Animais apreendidos recebem tratamento no Hospital Veterinário da UPF Acre decreta estado de emergência por incêndios nas florestas Amazônia brasileira está segura, diz Mourão