UPF adere às fontes renováveis de energia

Compartilhe

O mês de outubro marcou um importante ponto de mudança para a Universidade de Passo Fundo (UPF): todo o Campus I aderiu ao Ambiente Livre de Energia, ou seja, toda a energia elétrica consumida no espaço provém de fontes incentivadas, com geração renovável através da energia hídrica e eólica. Promover a sustentabilidade econômica, social e ambiental nos meios energéticos da Instituição foi o que motivou a adesão. Além disso, a aquisição de energia por meio de fontes renováveis incentivadas está em consonância com a Política de Responsabilidade Social da UPF e com o seu Plano de Desenvolvimento Institucional. 
 
A adesão ao Ambiente Livre de Energia cumpre com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável do Milênio uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU). A equipe de coordenação do Projeto Mercado Livre de Energia/UPF reúne o engenheiro eletricista Rangel Casanova Daneli, responsável pelos sistemas elétricos da instituição; o gerente da Divisão de Infraestrutura e Logística da UPF Everton Klein; além do diretor administrativo financeiro da UPF José Luis Freitas. Em consonância ao projeto, a Universidade conta também com o Parque de Geração Solar Fotovoltaica, já implantado na Instituição, o que contribui para a redução da emissão de gases de efeito estufa, gerando energia limpa, renovável e inesgotável.
 
Ambiente Livre de Energia 
O Ambiente Livre de Energia é o mercado onde os consumidores podem negociar livremente a compra de energia elétrica diretamente com as unidades geradoras em contratos que geralmente variam de três a cinco anos. “O Campus I da UPF adere ao Ambiente Livre de Energia desde o dia 1º de outubro, e está sendo possível comprar energia diretamente das usinas hidrelétricas e eólicas”, comenta Daneli. 
 
Pela adesão ao projeto, a UPF já está certificada como empresa renovável por meio de alguns selos. Daneli informa que a certificação e selo de empresa renovável assegura que a energia consumida não agride o meio ambiente. A UPF ainda recebe a certificação anual de redução da emissão de gases de efeito estufa, através dos protocolos internacionais. “Toda a energia elétrica consumida no Campus I provem de fontes limpas, da geração renovável através da energia eólica e fotovoltaica, contribuindo para a redução dos impactos ao meio ambiente e efeito estufa”, explica o engenheiro eletricista.
 
Parque de Geração Solar Fotovoltaica da UPF
O Parque de Geração Solar Fotovoltaica da UPF foi homologado ainda em maio de 2018. A produção de energia renovável implementada pela Instituição está alocada em uma área de 750 m² e conta com 54 painéis fotovoltaicos posicionados em estruturas fixas no solo, com potência total de 17,55 KWp. São dois conjuntos, de 30 e 24 módulos, dispostos na orientação norte, obtendo o melhor índice de incidência solar na superfície dos painéis fotovoltaicos. Cada painel fotovoltaico tem dimensão de 2 metros de altura e 1 metro de largura, obtendo a potência máxima de 330Wp/módulo. A superfície total de captação da energia do sol será de 108 m², com geração de energia de até 2300 KWh/mês. O sistema é capaz de fornecer energia para 15 residências, levando em consideração o consumo médio de 152 KWh por moradia.

Foto: Divulgação

Leia Também Estudantes de Soledade visitam Parque Banhado da Vergueiro Morte de peixes no Parque da Gare: causas serão investigadas Encontro Convidas começa a ser preparado Prefeitura de Passo Fundo realiza mais investimento na área do meio ambiente