Tereza Cristina é confirmada para o Ministério da Agricultura

Compartilhe
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil   Foto: Wilson Dias/Agência Brasil 
A deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS), de 64 anos, teve o nome confirmado, nesta quarta-feira, como ministra da Agricultura, pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Ela vai ser a primeira mulher a atuar no primeiro escalão. Como de praxe, o anúncio ocorreu por meio do Twitter do capitão da reserva.

A bancada ruralista já tinha recomendado a deputada para o cargo. A indicação partiu de um grupo de 20 integrantes da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), em reunião no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, onde funciona o gabinete de transição de governo. A bancada ruralista no Congresso Nacional reúne aproximadamente 260 parlamentares.

Engenheira agrônoma e empresária, Tereza Cristina é presidente da FPA. Ela também ocupou o cargo de secretária de Desenvolvimento Agrário da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo de Mato Grosso do Sul durante o governo de André Puccinelli (MDB).

Em 2018, defendeu, junto de outros parlamentares, a aprovação do Projeto de Lei 6.299, que flexibiliza as regras para fiscalização e aplicação de agrotóxicos no país.

Jair Bolsonaro já confirmou os nomes de Paulo Guedes, para a Economia; de Sergio Moro, para a Justiça; de Onyx Lorenzoni, para a Casa Civil; de Marcos Pontes, para a Ciência e Tecnologia; e do general Augusto Heleno, para o Gabinete de Segurança Institucional.

Leia Também Vereadores aprovam orçamento do Executivo para 2020 Haddad é condenado a 4 anos de prisão em regime semiaberto por crime de caixa dois Aprovado o projeto de controle populacional de cães e gatos em Passo Fundo Em ação: super-heróis chegam à Câmara de Vereadores