Tereza Cristina é confirmada para o Ministério da Agricultura

Compartilhe
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil   Foto: Wilson Dias/Agência Brasil 
A deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS), de 64 anos, teve o nome confirmado, nesta quarta-feira, como ministra da Agricultura, pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Ela vai ser a primeira mulher a atuar no primeiro escalão. Como de praxe, o anúncio ocorreu por meio do Twitter do capitão da reserva.

A bancada ruralista já tinha recomendado a deputada para o cargo. A indicação partiu de um grupo de 20 integrantes da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), em reunião no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, onde funciona o gabinete de transição de governo. A bancada ruralista no Congresso Nacional reúne aproximadamente 260 parlamentares.

Engenheira agrônoma e empresária, Tereza Cristina é presidente da FPA. Ela também ocupou o cargo de secretária de Desenvolvimento Agrário da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo de Mato Grosso do Sul durante o governo de André Puccinelli (MDB).

Em 2018, defendeu, junto de outros parlamentares, a aprovação do Projeto de Lei 6.299, que flexibiliza as regras para fiscalização e aplicação de agrotóxicos no país.

Jair Bolsonaro já confirmou os nomes de Paulo Guedes, para a Economia; de Sergio Moro, para a Justiça; de Onyx Lorenzoni, para a Casa Civil; de Marcos Pontes, para a Ciência e Tecnologia; e do general Augusto Heleno, para o Gabinete de Segurança Institucional.

Leia Também Daneli sugere concessão de área para prática do motociclismo Mudança em lei vai permitir regularização de terrenos Eduardo Leite convida partido de Sartori para compor sua gestão Futuro secretário da Fazenda já está definido e é de fora do RS