Concessões e privatizações para salvar o Estado

Postado por: Ronaldo Rosa

Compartilhe

O tema das privatizações sempre desperta junto questões ideológicas e políticas, entretanto se quiserem salvar o Estado do RS os deputados e governador eleitos terão que fazer o que for posível para que o Poder Público diminua o seu peso. Enquanto não houver a compreensão que o Estado precisa se livrar do que puder, não iremos sair da crise, isso está sendo apontado pelos principais economistas do país. Quem for oposição ao Governo e os partidos de esquerda não podem querer prejudicar a administração e inviabilizar ainda mais as nossas finanças. Infelizmente o que vemos a cada eleição é quem perde, querendo prejudicar quem ganhou sem enxergar que o povo é o que mais sofre com isto.

 

A polêmica “Ideologia de Gênero”

É impressionante como este debate ganhou proporções em Passo Fundo. Eu sou contra que conste gênero no Plano Municipal de Educação, como temática para as nossas crianças, mas isto não quer dizer que sou contra gays, lésbicas e outras opções sexuais. Cada um faz da sua vida o que quer e se responsabilize por isso, na hora boa e ruim, agora querer influenciar a cabeça das crianças, não. Se alguém tem esse direito, seriam os pais. Aqui não se trata de pre conceito nem nada apenas garantir que as crianças tenham orientações seguras e não de desconhecidos, que muitas vezes vão passar para as crianças que o certo é a sua orientação, quando quem tem que exercer este papel é a família.

 

Bombeiros na São Cristóvão

O bairro São Cristóvão tende a ser o mais movimentado de Passo Fundo, pelo menos até o final do ano, após a inauguração do shoping. Muitas pessoas daqui e de outras cidades, irão em direção àquela região para as compras e passeios alusivos ao Natal. Com isso também o trânsito, que já está complicado, vai ficar ainda mais, com o consequente aumento de acidentes e mais necessidade de socorro para atendê-los. A ideia que alguns moradores do bairro estão dando é dos Bombeiros ter uma guarnição de plantão no quartel da Brigada Militar, para um atendimento imediato. Segundo o comando não é possível atender essa sugestão principalmente por falta de efetivo. Segundo estimativa do comando, o socorro, que precise de um caminhão de combate a incêndio ou de uma anbulância leva de 3 a 5 minutos, pela Rua Minas Gerais, para se deslocar da sede dos Bombeiros, no centro, até a São Cristóvão, o que é considerado um tempo razoável para salvar vidas.

 

Dizem por aí... Que a visão de partidos e políticos muda, de uma hora para outra, após o resultado das eleições. Será verdade?

Leia Também Linda ou ridícula? Muito obrigado Dom Urbano! O respeito à propriedade alheia CNBB: qual a nossa missão?