Mais de 18 famílias indígenas estão morando nos fundos da rodoviária de Passo Fundo

Compartilhe

Número de moradores na ‘Vila dos indígenas’ nos fundos da estação rodoviária só aumenta

Segundo alguns relatos dos indígenas pertencentes a Reserva do Ligeiro de Charrua, que estavam abrigados na FUNAI de Passo Fundo, o movimento no local era muito grande e não havia a assistência prometida a eles, como o fornecimento de cestas básicas. O grupo então decidiu sair da fundação e se alojar nos fundos da estação rodoviária.

“Descemos para cá para vender nossos artesanatos e comprar algumas coisas para nossas crianças.” disse um dos integrantes do grupo, frisando que a prioridade é proteger os filhos pequenos.

Os barracos montados formam uma pequena ‘vila’ no local. São 18 famílias que tiveram suas casas queimadas na reserva e vieram para a FUNAI em busca de ajuda, ‘tudo queimado, saímos só com a roupa do corpo e nossos documentos foram queimados juntos’, contou o indígena Elias ao repórter Marcelo Albuquerque da Planalto News FM 92.1.

“Precisamos pedir ajuda ao povo de Passo Fundo, roupa, comida, doação de qualquer coisa, nós recebemos qualquer coisa para poder dar às nossas crianças.” complementou Elias.

Contou que tudo iniciou quando o grupo começou a receber muitas ameaças de um dos caciques do Ligeiro, que os expulsou das terras. Mais de 70 famílias ainda estão na FUNAI e precisam de ajuda, disse ele.

“Pedimos desculpa às autoridades, o governo, mas não temos o que fazer.” disse o integrante, lamentando a situação do grupo.

*da redação, Gabriela Soldá








OUÇA O RELATO:

  • RELATO - ELIAS (INDÍGENA)

Leia Também Primeira do RS: megaloja Havan de Passo Fundo é inaugurada PR ingressa no governo municipal de Passo Fundo Inaugurada UBS do Bairro São Luiz Gonzaga Casa de jogos é fechada e máquinas caça-níqueis são apreendidas em Passo Fundo