Capes aprova doutorado em Bioexperimentação na UPF

Compartilhe
A tradição de 50 anos no ensino, pesquisa e extensão, tornam a Universidade de Passo Fundo referência em educação superior. A Universidade conta com um corpo docente formado por profissionais que são referência nas diversas áreas do conhecimento e mantém programas de pós-graduação reconhecidos pela qualidade e inovação das pesquisas que realizam e pela produção científica consistente, disponível em publicações nacionais e internacionais. Um desses programas é o de Pós-Graduação em Bioexperimentação (PPGBioexp), que teve o curso de doutorado aprovado e recomendado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) nesta quinta-feira, 6 de dezembro. 

O novo curso de doutorado da UPF, o oitavo da Instituição, tem área de concentração em Bioexperimentação em Medicina Veterinária e linhas de pesquisa que envolvem biopatologia, microbiologia e imunologia, além de produção animal. Com a recomendação da Capes, será iniciado, no processo seletivo 2019/2, o ingresso da primeira turma, que se dará em agosto do próximo ano.

Para a reitora da UPF, professora Dra. Bernadete Maria Dalmolin, a aprovação do oitavo doutorado representa a solidez e a qualidade da UPF nas distintas áreas do conhecimento, sobretudo ao fato do stricto sensu ser desenvolvido com docentes próprios que atuam nos diferentes níveis de ensino. “Hoje o nosso aluno que entra na graduação encontra um ambiente acadêmico semelhante às grandes universidades do mundo; convive e estuda com alunos de mestrados e doutorados, com intercambistas e tem a oportunidade de seguir seus estudos e pesquisas. Esse é um indicador central para medir a qualidade de uma universidade. Ficamos muito felizes com mais esse doutorado que oferecerá à sociedade mais ciência de qualidade”, declara a reitora.

O processo de criação do doutorado do PPGBioexp iniciou em 2017, com a elaboração da proposta por uma comissão interna do Programa de Pós-Graduação, que foi enviada à Capes ainda no primeiro semestre de 2018. Conforme um dos coordenadores da Divisão de Pós-Graduação – Setor Stricto Sensu, professor Dr. Pedro Domingos Marques Prietto, já havia uma expectativa muito grande da aprovação do Programa. “A aprovação do doutorado do PPGBioexp se deu pela qualidade geral da proposta que foi encaminhada à Capes, mas principalmente pela alta qualificação do seu corpo docente e pelo histórico muito positivo de avaliações do curso de mestrado do PPGBioexp, criado em 2011”, comenta ele.

Para Prietto, a criação de um novo doutorado representa mais um grande passo na consolidação da pós-graduação stricto sensu na UPF. “A meta é que todos os programas que hoje têm somente mestrado tenham futuramente também os seus doutorados”, enfatizou, considerando que o doutorado amplia consideravelmente o potencial da pós-graduação stricto sensu, abrindo novas possibilidades para internacionalização, atração de recursos externos para a pesquisa, participação em redes de pesquisa nacionais, formação de recursos humanos de alto nível para atuação em ciência, desenvolvimento tecnológico e inovação, entre outros.

Múltiplos caminhos
A Universidade está articulada com uma política nacional de pós-graduação, atendendo aos critérios de qualidade da Capes, órgão nacional que avalia e regulamenta a certificação na área. Atualmente, a UPF conta com 15 programas de pós-graduação – que oferecem 15 cursos de mestrado e, agora, 8 de doutorado, além da possibilidade de realização de estágio pós-doutoral –, que proporcionam aos discentes um alto nível de qualificação, seja para o trabalho em empresas ou instituições públicas e privadas, seja para a área acadêmica ou da pesquisa. 

Conheça todos os diferenciais dos cursos de mestrado e doutorado da UPF acessando www.upf.br/ensino.

Leia Também Música na Praça: definidos os músicos classificados Passo Fundo Shopping recebe 1º Campeonato de Xadrez do Bem Passo Fundo Shopping terá novo espetáculo do Congresso de Folclore Passo Fundo Shopping também é palco do III Congresso Internacional de Folclore