Ministério da Saúde libera recursos para o Qualifar-SUS

Postado por: Marlon André Kamphorst

Compartilhe

Publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 6 de dezembro, a Portaria 3.856/18 aprova o repasse dos recursos de custeio referente à parcela única a Municípios habilitados no Eixo Estrutura do Programa de Qualificação da Assistência Farmacêutica no Sistema Único de Saúde (Qualifar-SUS). O Programa engloba desde investimentos na estruturação dos serviços farmacêuticos até ações de cuidado ao usuário com o objetivo de contribuir para o aprimoramento, implementação e integração das atividades da assistência farmacêutica nas ações e serviços de saúde, visando uma atenção contínua, integral, segura, responsável e humanizada.  De acordo com a Portaria, os recursos orçamentários, objeto desta Portaria, correrão por conta do orçamento do Ministério da Saúde, devendo onerar a Funcional Programática - Organização dos Serviços de Assistência Farmacêutica no SUS. Informações constantes no site do Ministério da Saúde mostram que através do QUALIFAR-SUS Municípios puderam comprar de computadores, realizar pesquisa diagnóstica sobre os serviços farmacêuticos e ofertas educacionais na modalidade à distância para mais de cinco mil profissionais de saúde. Confira a lista dos Municípios beneficiados pela Portaria 3.856/18. O valor total distribuído entre os municípios do Rio Grande do Sul é de R$ 984.000,00 (novecentos e oitenta e quatro mil reais), sendo contemplados vários municípios gaúchos, entre eles, Pejuçara, Júlio de Castilhos, Pouso Novo, Nova Ramada, Três Coroas, São Leopoldo, Esteio, Pelotas e Revaldo.

Opinião da coluna: Os gestores devem estar atentos para os programas que estejam disponível no governo federal, pois, tratam-se de recursos a fundo perdido para a saúde, qualificar os seus quadros. Sendo que, poucos municípios da nossa região buscaram este recurso, pois grandes cidades como São Leopoldo e Pelotas foram contemplados como cidades pequenas como Revaldo com 2.250 habitantes.


Leia Também Fisco pode acessar dados do sistema financeiro, decide STJ Fraternidade e superação da violência Tempo da quaresma: tempo de fraternidade Seis ou meia dúzia?