Idosa em situação de urgência não é atendida a tempo e morre no interior de Passo Fundo

Compartilhe

Nessa terça-feira (11) o presidente do distrito de Bom Recreio, interior de Passo Fundo, Roque Rodighero, contou na Rádio Planalto News um fato revoltante que aconteceu naquela comunidade.

Uma senhora de 92 anos de idade precisava de atendimento médico de urgência, não obteve a tempo e acabou falecendo.

Roque participou do Planalto na Rede com Cristian Queiroz e falou sobre o ocorrido:

A gente tentou ligar para o Samu, fiquei 23 ligações tentando, dava e caia, ficava esperando, falavam que iam passar para a doutora e nada. Fiquei esperando mais de 23 minutos.” contou o presidente do Bom Recreio sobre a tentativa de ajuda. “Quando chegou no hospital, diz o laudo, ela já chegou sem vida’’ lamentou.

Para o presidente de bairro, foi revoltante presenciar a cena de sofrimento da senhora e não poder ajudar devido à precariedade dos atendimentos nos serviços de saúde de Passo Fundo.

Em contato com a Secretaria Municipal de Saúde, a secretária Carla Beatrice não se manifestou alegando não ter conhecimento do caso. Durante a programação, a Planalto News entrará em contato novamente para averiguar os motivos da falta de atendimento de urgência. SINTONIZE 92.1!

NOTA

Após grande repercussão da notícia veiculada ontem pela Rádio Planalto News sobre a morte de idosa, na comunidade de Bom Recreio, Secretaria de Saúde do município esclarece em nota o ocorrido:
"A Secretaria de Saúde informa que o chamado foi atendido pelo Samu. A idosa recebeu os primeiros socorros e foi encaminhada em código vermelho para o Hospital da Cidade, onde também recebeu atendimento, mas veio a óbito.

O que aconteceu é que no momento do chamado a equipe estava em atendimento, por isso, ficou em espera. É a regulação do Samu, coordenada pelo Estado, que estabelece os chamados e informa as equipes da sequência de atendimentos pela gravidade."

OUÇA ABAIXO o trecho onde Roque Rodighero fala sobre o caso e ouça também, o comentário de João Altair sobre outros ouvintes que relataram a precariedade dos atendimentos em postos de saúde do município:


  • Idosa em situação de urgência não é atendida e acaba morrendo
  • Comentário de João Altair

Leia Também Hospital de Clínicas fortalece incentivos na área de ensino e pesquisa Câncer de pulmão mata cerca de 300 pessoas por ano na região Norte do RS Serviço de Hemoterapia do HSVP recebe doadores do Trote Solidário HSVP desenvolve campanha especial pelo Dia Mundial do Rim