560 mil quilômetros de histórias e contando

Postado por: Júlio César de Medeiro

Compartilhe

Se você acompanha as notícias do mundo automotivo ou, mais especificamente, do mundo aircooled, provavelmente já tenha lido sobre Kathleen e Annie. Mas, mesmo assim, é um acontecimento que merece mais um registro, especialmente por retratar algo que é recorrente aqui no nosso blog: o sentimento que nós, humanos, desenvolvemos por essas máquinas, os carros.

Kathlenn e Annie suportaram juntas como puderam o passar do tempo, sem abdicar de nada que ele lhes oferecesse. Aceitaram com resignação as marcas que a superação do câncer por três vezes e 564 mil quilômetros rodados trouxe.

Kathleen Brooks é uma jovem senhora de 73 anos, moradora da Califórnia, nos EUA. Annie é o seu VW Fusca 1967 vermelho, que Kathleen comprou zero quilômetro em dezembro de 1966 e do qual não se separou sequer um dia em 52 anos de estrada.

Ao saber da história de Kathleen e Annie, a VW dos EUA decidiu restaurar totalmente o Fusca, de graça. O trabalho foi confiado à fábrica da VW de Puebla, no México, de onde saiu em 2003 o último Fusca produzido no mundo.

Antes da restauração, Kathleen respondeu sobre a relação entre ela e Annie com a seguinte frase: “Eu e ela somos muito parecidas. Ela está velha, cansada, amassada e enferrujada. Mas você sabe de uma coisa? Ela continua rodando. E enquanto eu cuidar dela da melhor maneira que eu puder, ela vai continuar rodando”.  Isso resume o sentimento de muitos e muitos fusqueiros ao redor do mundo.

Assim, pela primeira vez em mais de 50 anos, Kathleen e Annie foram separadas. A restauração de 11 meses substituiu 40% das peças do Fusca e 357 itens originais foram totalmente restaurados. Além disso,  uma série de modificações foram feitas, como motor com injeção eletrônica, freios a disco, um rádio retrô com bluetooth e o interior forrado totalmente em couro, com seu nome gravado.

O vídeo produzido para registrar a história de Kathleen e Annie e a restauração pode ser acessado neste link do YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=lRy6NtuVFJY.

Agora, após a restauração, Kathleen e Annie poderão continuar com sua jornada por muitos anos, ajudando e amparando outras vítimas de câncer, missão a que as duas se dedicam integralmente.

Para a maioria, o Fusca é só um carro velho e ultrapassado. Para alguns, o Fusca é um carro que ninguém pode deixar de dirigir pelo menos uma vez na vida. Para poucos, é o carro para ser dirigido por toda uma vida.

Leia Também Catequistas O meio ambiente é coisa séria! Mandado de Segurança não é substitutivo de ação de cobrança Deputados aprovam novo conceito de biblioteca escolar