Evangelizar pelo testemunho

Postado por: Adalíbio Barth

Compartilhe

Ao concluirmos as palestras numa escola, duas Irmãs de Vida Consagrada, pediram carona até a casa paroquial, ao lado da igreja matriz, onde jantaríamos para continuar posteriormente as palestras com as turmas da noite. A distância era de um quilômetro e meio. Sugeri-lhes então que fizessem uma caminhada, sem pressa, até o local de hospedagem, pois a tarde era bonita e o tempo nos era favorável.

- Então, vamos caminhar! – decidiram elas.

O hábito cinza, próprio da Congregação a que pertenciam, contrastava com o ambiente secularizado da pequena população. Não se sabe há quan­to tempo não viam mais uma Irmã de hábito religioso. Fiquei pensando para mim: Vamos repetir a experiência de evangelizar, segundo S. Francisco. Será que ainda hoje dá certo?

Depois de duas horas, as Freiras chegaram alegres, um sorriso só, cada uma querendo contar primeiro os fatos marcantes da caminhada.

- “Uma criança da escola, vendo-nos caminhar, fez-nos entrar na casa dela e apresentou-nos à família. Todos queriam saber de onde vínhamos, porque éramos Irmãs e o assunto que falamos no Colégio. Tomamos um cafezinho e nos despedimos. Logo adiante, duas crianças estavam se empurrando e ao ver as Irmãs, pararam e damos um santinho para elas, junto com uns conselhos. Ao passar na frente de uma casa, uma senhora, já de idade, nos cumprimen­tou e nos convidou a sentar na área da casa, onde estava saboreando seu chimarrão. Depois de muitas perguntas e explicações, ao nos despedir, contou-nos que era evangélica, mas que sempre rezava para todo mundo fazer o bem, como Deus quer. Continuando a andan­ça, ouvia-se um “oi” de saudação por todos os lados. Já perto da igreja, uma pessoa perguntou se havia missa. Outra ficou atentamente acompanhando até chegarem à casa paroquial.”

Estamos acostumados a andarmos de carro e não nos encontrarmos com as pessoas. Em nossas relações humanas, há muita informalidade e interesses. Parece que as pessoas são carentes e precisam de um relacionamento mais pessoal. Doutro lado, nos perguntamos: – O que é evangelizar? O que mudou na vida das pessoas, com o passar das Irmãs?

Leia Também Deixo-vos a paz TransDroga, roubos e tiros num passado recente Imóveis com Passivo Ambiental. Informações aos compradores Investir em educação é investir no futuro