Tempo de Natal

Postado por: Ari Antônio dos Reis

Compartilhe

No próximo dia 25 celebramos o Natal do Senhor. Nas primeiras quatro semanas do advento a motivação era preparar-se para acolher o menino Jesus. A boa preparação implicava na boa experiência do Natal.  

O tempo litúrgico do Natal do Senhor estende-se até a festa do Batismo do Jesus. É a comemoração do nascimento de Jesus, quando a comunidade celebra a troca de dons entre o céu e a terra, no desejo de participar da divindade daquele que uniu ao Pai a nossa humanidade. Para a humanidade é um grande acontecimento, que gera o compromisso entre fé e vida, o tempo da verdadeira alegria, pois o Salvador está entre nós. O presépio concretiza a presença de Deus feito ser humano na pobreza e simplicidade de uma gruta

A celebração dia 24 de dezembro faz memória do nascimento de Jesus nas condições descritas pelos evangelistas. Como não havia lugar nas hospedarias, a criança nasceu em uma gruta e foi colocada em uma manjedoura (Lc 2,7). A celebração do dia 25 de dezembro faz memória da decisão de Deus encarnar-se na história da humanidade. O verbo ser fez carne e habitou entre nós, uma luz brilhou para a humanidade (cf. Jo 1,1ss). A semana posterior ao Natal é compreendida como a oitava do Natal, ou seja, todas as celebrações desta semana acontecem como se fossem o dia de Natal.

Ainda dentro do tempo de Natal, ou ciclo natalino, no domingo posterior ao dia 25 de dezembro, celebra-se a festa da Sagrada Família, fazendo memória da família do Salvador, a família de Jesus, porque Deus contou com a grande família humana para se encarnar e conduzir-nos à salvação. No dia 1ª de janeiro celebra-se a festa da Mãe de Deus, pois Maria é a testemunha privilegiada do mistério da encarnação.

Na Epifania, celebramos a manifestação de Jesus Cristo, Filho de Deus, luz para iluminar todos os povos no caminho da salvação. A visita dos reis a Jesus simboliza a universalidade da salvação e a acolhida da humanidade desta proposta.

O tempo litúrgico do Natal encerra-se com a festa o Batismo do Senhor, quando Ele mergulhou nas águas do rio Jordão, foi batizado por João. O Pai se manifestou dizendo que ali estava o Seu Filho amado (cf. Mc 1,11). Façamos do Natal um tempo de graça e encontro com o Senhor que vem para nos salvar!

Leia Também Vida Religiosa Consagrada Amizade, amor e afetos Sobre cuidado para com as famílias! De repente, pega uma vocação?