O que é TDAH? Qual a função do psicopedagogo?

Postado por: Jennifer Barreto Dalalba

Compartilhe

O TDHA é um Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade, pois é bem conhecido como um  transtorno no cérebro que provoca falta de atenção, de concentração, dificuldade de relacionamentos, entre outros sintomas. 

Quando junto ao déficit de atenção ocorre também a hiperatividade a criança apresenta comportamento exageradamente agitado, inquieto, impaciente e aparentemente incansável. Essas decorrências normalmente dificultam o processo de aprendizagem, pois o aluno tem dificuldade de concentração, o que gera dificuldade em compreender o que lhe é apresentado.  Para inverter o caso, é necessária uma didática diferenciada, visando estratégias para envolvê-lo nas atividades e motivar sua atenção.  

As distrações visuais são coisas dentro do campo de visão da criança que atraem sua atenção, desviando-a do trabalho ou tarefa. Por exemplo, se alguém anda por perto, ela vai levantar a cabeça para dar uma olhada, e, então, pode não conseguir retomar sua tarefa. Distrações auditivas são sons que a criança ouve que a incomodam. Nesse caso, a presença do psicopedagogo, orientando o professor, bem como desenvolvendo um trabalho com aluno é incontestável. 

Dentre as funções do psicopedagogo junto ao trabalho com o portador de TDAH estão as estratégias para diminuir a hiperatividade e melhorar ou aumentar o tempo de concentração, estimular a autoestima do aluno, evitando um comprometimento na sua aprendizagem, orientar o professor em como agir dentro da sala de aula, etc. 

É importante ter um tratamento completo com terapias, onde envolve profissionais como médicos, psicólogos e psicopedagogos clínicos.

MATTOS, P.; BOURBON, S.; FIEL, L. Educação Infantil A criança e o TDA/H – Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade. Viçosa-MG, 2006.

RIZZO, G. Educação Pré-Escolar. 3. Ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1985.

SILVA, B. B. Mentes inquietas: entendendo melhor o mundo das pessoas distraídas, impulsivas e hiperativas. São Paulo: Editora Gente, 2003.

Leia Também Semana Santa Padre Zezinho: religioso coerente com Doutrina Social da Igreja Quando é difícil lavar as mãos Chá misterioso