Rodinei Candeia evitou o repasse de R$ 44 milhões da Funai para universidade carioca

Compartilhe

 No apagar das luzes do governo Temer, a presidência  da Funai, repassou, R$ 44.914 milhões para a Universidade Federal Fluminense. O dinheiro, que estava reservado na Funai, para indenizar produtores rurais da Bahia que perderam suas terras para assentamento indígena, serviria para a Universidade realizar um trabalho de “Fortalecimento Institucional da Funai”. O passo-fundense Rodinei  Rodinei Candeia, procurador do Estado do RS,  que fazia parte da equipe de transição do governo tomou conhecimento da operação e solicitou aos novos ministros o cancelamento do repasse. Segundo Candeia, não havia justificativa para esse repasse, a antiga presidência da Funai tinha identificação política com a respectiva universidade e não se sabia que destino iriam dar ao dinheiro. A própria direção de patrimônio da Funai estava se opondo a essa iniciativa. No primeiro dia de governo a ministra da agricultura, pasta a qual a Funai está vinculada, Teresa Cristina Crorrêa da Costa Dias, determinou o cancelamento do transferência milionária de recursos.

Leia Também Ciclone Idai deixou mais de 600 mortos em Moçambique e Zimbábue BM apreende droga escondida em forro de casa No Chile, Bolsonaro é festejado em passeio no shopping e alvo de protesto nas ruas de Santiago Sicredi realiza assembleias de prestação de contas e projeções para 2019