O fusca do Acre, do Paulo e da Eliete

Postado por: Júlio César de Medeiro

Compartilhe

Compartilho hoje a bonita história do amigo Paulo Maia Sobrinho, de Rio Branco, no Acre.

Há 37 anos, justamente fevereiro de 80, o fusca era o carro mais vendido no Brasil.  No nosso Acre, você tinha que enfrentar uma fila para comprá-lo na nossa velha Acrevelinda (concessionária VW).

Foi então que veio a ideia da moça que eu namorava na época.  Vamos comprar um fusca.  Como assim? Disse eu. Pois não tinha dinheiro para tal. Ela então disse: Você dá a metade e eu dou a outra metade.

Assim fizemos! Emplacamos o fusquinha e fomos para frente do palácio fazer uma foto para registrar.

Foi o maior comentário entre as amigas dela.  "Mas Eliete, tu é doida! Comprar um carro com o namorado e ainda botar no nome dele"?

Dois anos depois casamos.

Fomos morar em Manaus uma temporada. O fusquinha foi junto. Voltamos para Rio Branco, o fusquinha veio junto. Muitos diziam. "Esse fusca é a cara da Eliete".

Em 2012, perdi a dona do fusca.

Hoje, já ganhei uns aninhos a mais. Ganhei alguns cabelos brancos.  A moda da bermuda já não é a mesma.  Mas o fusquinha continua junto.

 

Muitos anos ainda lhe desejamos ao lado do fusca amigo Paulo. Grande abraço!


Leia Também Viver em comunidade 1º Volks Passo Fundo Shopping Cultura africana! Traído pela mentira