Tristeza e dor: tragédias em série marcam o início de 2019

Compartilhe

O ano de 2019 mal começou e já tem uma longa lista de tragédias que marcaram a história do país e do mundo.

Dentre elas, o rompimento da barragem de Brumadinho, o incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo, tempestades no Rio de Janeiro e por último, a queda de um helicóptero em São Paulo que resultou na morte do jornalista Ricardo Boechat.

São fatos de grande impacto que causaram muita comoção em todo o país.

Brumadinho

Subiu para 160 o total de óbitos identificados após o rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

De acordo com balanço divulgado nesta segunda-feira (11), pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, nove mortos ainda não foram identificados e 160 pessoas seguem desaparecidas – entre funcionários da Vale, terceirizados que prestavam serviços à mineradora e membros da comunidade.

No 18º dia de buscas, as operações contam com um efetivo de 376 homens, incluindo 158 militares de Minas Gerais, 132 de outros estados e 63 da Força Nacional. Há também 22 voluntários que auxiliam as equipes. A tragédia deixou ainda 138 pessoas desabrigadas. 

Os bombeiros continuam  as buscas por vítimas na região de Brumadinho, onde a barragem da mineradora Vale, se rompeu, no dia 25 de janeiro, e um mar de lama atingiu casas, uma pousada, o refeitório da empre e outros locais, deixando mortos e desaparecidos.

Durante o programa Na Ordem do Dia, Dilerman Zanchet conversou com o dr. Leandro Scalabrini, agente do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), sobre os reflexos do rompimento em Brumadinho. CLIQUE AQUI E CONFIRA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA.




Incêndio no CT do Flamengo

Um incêndio deixou 10 mortos e três pessoas feridas no Centro de Treinamento do Flamengo, em Vargem Grande, Zona Oeste do Rio, na madrugada da última sexta-feira (08).

A destruição provocada pelo fogo foi tão grande, que era difícil identificar o que funcionava no local no início desta manhã. Na área onde ocorreu o incêndio, imagens mostravam apenas postes retorcidos e equipamentos incinerados.

Segundo relatos de jogadores de base que sobreviveram ao incêndio, minutos antes de o fogo começar houve uma explosão no ar condicionado, uma espécie de curto circuito. Também segundo esses relatos, o fogo teria se alastrado muito rapidamente.

Os 10 jogadores mortos são Christian Esmério, 15 anos; Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, 14 anos; Pablo Henrique da Silva Matos, 14 anos; Bernardo Pisetta, 15 anos; Vitor Isaias, 15 anos; Samuel Thomas Rosa, 15 anos; Athila Paixão, 14 anos; Jorge Eduardo, 15 anos; Gedson Santos, 14 anos; e Rykelmo Viana, 16 anos.

Entre os feridos estão Cauan Emanuel, de 14 anos, Francisco Dyogo, de 15 anos, e Jhonata Ventura da Cruz, que está internado em estado grave.

Ainda nesta segunda-feira, será realizada uma reunião na sede do do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) para buscar soluções imediatas relativas às famílias das vítimas e a regularização das instalações do clube.

Participarão da reunião integrantes do MPRJ, da Defensoria Publica, da Secretaria de Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil e da Prefeitura do Rio. A diretoria do Clube de Regatas do Flamengo também foi convidada e confirmou presença.




Queda de helicóptero mata Boechat

O jornalista, apresentador e radialista Ricardo Eugênio Boechat morreu no início da tarde desta segunda-feira (11), aos 66 anos, em São Paulo. Ele deixa a mulher, Veruska, e seis filhos.

Ele estava em helicóptero que caiu na Rodovia Anhanguera, em São Paulo, e bateu na parte dianteira de um caminhão que transitava pela via. O piloto Ronaldo Quattrucci também morreu no acidente.

O jornalista era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM e colunista da revista IstoÉ. Ele também trabalhou nos jornais “O Globo”, “O Dia”, “O Estado de S. Paulo” e “Jornal do Brasil” e foi comentarista no Bom Dia Brasil, da TV Globo, na década de 1990. Ele ganhou três vezes o Prêmio Esso, um dos principais do jornalismo brasileiro.



Da redação Planalto News, Gabriela Soldá.

Leia Também Empresário Erasmo Battistella é homenageado nos 162 anos do município Milhares de pessoas passaram pela feira no primeiro dia da Expointer Bolsonaro diz que incêndios não podem gerar sanções ao Brasil Lava Jato investiga beneficiários de planilha de lavagem de dinheiro