Ibama vê falha no salvamento de animais e aplica mais uma multa à Vale

Compartilhe
Crédito: Mauro Pimentel/ AFP   Crédito: Mauro Pimentel/ AFP 

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) aplicou mais um auto de infração à mineradora Vale, responsável pela barragem da Mina Córrego do Feijão, que se rompeu em 25 de janeiro em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte. O Ibama estabeleceu multa diária de R$ 100 mil até que seja executado de forma satisfatória o plano de salvamento de animais silvestres e domésticos atingidos pela lama de rejeitos de minério.

O valor definido é o máximo previsto na legislação ambiental para o tipo de infração constatada. De acordo com o Ibama, a Vale havia sido notificada um dia após a tragédia para iniciar, em até 24 horas, a execução do plano de salvamento da fauna e passar a entregar relatórios diários com informações. Para o Ibama, os documentos enviados pela empresa não atenderam integralmente as exigências, o que é contestado pela Vale.

Entre diversas medidas, o plano de salvamento prevê a instalação de hospital de campanha para reabilitação dos animais resgatados e de centro para triagem e abrigo. “Em vistorias, agentes ambientais constataram atraso na realização das obras”, disse o Ibama em nota.

*Agência Brasil

Leia Também Pelo mundo: homem finge ter câncer para comover companheira e evitar fim de namoro Defesa do médico Leandro Boldrini pede anulação do julgamento pela morte do menino Bernardo Semestre registra menor número de mortes no trânsito do RS em 14 anos Raio mata pecuarista e pelo menos 30 animais no Paraná