Ibama vê falha no salvamento de animais e aplica mais uma multa à Vale

Compartilhe
Crédito: Mauro Pimentel/ AFP   Crédito: Mauro Pimentel/ AFP 

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) aplicou mais um auto de infração à mineradora Vale, responsável pela barragem da Mina Córrego do Feijão, que se rompeu em 25 de janeiro em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte. O Ibama estabeleceu multa diária de R$ 100 mil até que seja executado de forma satisfatória o plano de salvamento de animais silvestres e domésticos atingidos pela lama de rejeitos de minério.

O valor definido é o máximo previsto na legislação ambiental para o tipo de infração constatada. De acordo com o Ibama, a Vale havia sido notificada um dia após a tragédia para iniciar, em até 24 horas, a execução do plano de salvamento da fauna e passar a entregar relatórios diários com informações. Para o Ibama, os documentos enviados pela empresa não atenderam integralmente as exigências, o que é contestado pela Vale.

Entre diversas medidas, o plano de salvamento prevê a instalação de hospital de campanha para reabilitação dos animais resgatados e de centro para triagem e abrigo. “Em vistorias, agentes ambientais constataram atraso na realização das obras”, disse o Ibama em nota.

*Agência Brasil

Leia Também Torcedor do Athletico que perdeu a mão após explosão de fogos de artifício passa por cirurgia Trabalhadores dos Correios encerram a greve Ciro Gomes: "Acho que Bolsonaro não chega ao fim do mandato" Estado recebe prazo para apresentar documentação das obras do novo presídio de Passo Fundo