Ele está no meio de nós

Postado por: Adalíbio Barth

Compartilhe

A festa de Natal, junto com a Páscoa e o Pentecostes são as maiores festas do calendário litúrgico. Cada uma tem suas peculiaridades celebrativas. O Natal é a festa da alegria e contrasta com a tristeza da Páscoa. E assim, durante o ciclo litúrgico celebra-se todo mistério da salvação, dentro da dinâmica do ano civil.

Uma menina, que já participara mais vezes dessas festas litúrgicas, no final da alegre e festiva missa de Natal, veio ter com o celebrante, desejou-lhe um Natal feliz e abençoado, mas queria fazer-lhe também uma pergunta. Após alguma espera, pois todos estavam desejando um ao outro o “Feliz Natal”, veio ter com o padre e assim se expressou:

- Padre, é o seguinte: Jesus agora nasceu e está todo mundo feliz. Mas não me venham dizer depois que Ele morreu de novo.

O padre explicou-lhe rapidamente algumas coisas e nisso veio uma senhora dizendo:

- Padre, eu não poderia ir embora sem desejar uma “Feliz Páscoa” para o Senhor.

E a menina, ao perceber a confusão feita, observou:

- Pronto, padre, já morreu e ressuscitou de novo.

Existe, na Igreja, o ano litúrgico, no qual são celebradas todas as festas do calendário cristão. Elas se repetem todos os anos, sabendo que os acontecimentos importantes, devem ser continuamente relembrados, refletidos e valorizados. Quais as festas religiosas mais importantes no ciclo litúrgico? Quais valorizamos mais?

Leia Também Deixo-vos a paz TransDroga, roubos e tiros num passado recente Imóveis com Passivo Ambiental. Informações aos compradores Investir em educação é investir no futuro