Campanha da Fraternidade sobre Políticas Públicas é lançada em Passo Fundo

Compartilhe
Aconteceu na manhã desta Quarta-Feira de Cinzas, 06, o lançamento oficial da Campanha da Fraternidade de 2019. A iniciativa é da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), sendo apresentada a programação pela Arquidiocese de Passo Fundo em entrevista coletiva no Centro de Pastoral.

O arcebispo dom Rodolfo Luís Weber e integrantes da equipe da organização apresentaram as ações a serem desenvolvidas em torno do 
tema deste ano, que é fraternidade e políticas públicas e o lema, “Serás libertado pelo direito e pela justiça”.   

O coordenador arquidiocesano de Pastoral, padre Ivanir Antônio Rampon, destacou que vários seminários começaram nas diversas áreas da Arquidiocese para a apresentação do tema. Um folheto explicativo da campanha está sendo distribuído nas comunidades que integram as cerca de cinquenta paróquias da região.

Luiz Costella, em nome do Fundo de Solidariedade, destacou as ações do gesto concreto com a coleta da Campanha da Fraternidade, que permitiu a concretização de diversos projetos na Arquidiocese. Em 2019, o Gesto Concreto será identificado pelas áreas pastorais, a partir da realidade social de cada comunidade. As áreas ~so convidadas a fortalecer ações voltadas às políticas públicas, sendo sinais visíveis de solidariedade e fraternidade, levando em conta que as políticas públicas devem permitir o acesso ao trabalho, a financiamentos, moradia, saúde, educação, entre outros.

A abertura da Campanha da Fraternidade marca o início da Quaresma, período de 40 dias que separam o Carnaval e a Páscoa, durante o qual fiéis de igrejas cristãs – como Católica (especialmente), Ortodoxa, Anglicana e Luterana – fazem penitências, orações e reflexões. O período também é marcado como tempo de conversão de não cristãos em seguidores de Jesus Cristo.

Durante a Campanha da Fraternidade, desenvolvida no período quaresmal, a Igreja Católica buscará neste ano chamar a atenção dos fiéis a temas das políticas públicas, “ações e programas desenvolvidos pelo Estado para garantir e colocar em prática direitos que são previstos na Constituição Federal e em outras leis”.

Em 2019, a Igreja no Brasil pretende estimular a participação dos cristãos em políticas públicas, à luz da palavra de Deus e da doutrina social para fortalecer a cidadania e o bem comum, sinais da fraternidade. Os cristãos são convidados a percorrer o caminho da participação na formulação, avaliação e controle social das políticas públicas em todos os níveis como forma de melhorar a qualidade dos serviços prestados ao povo brasileiro.

Leia Também Infância e Adolescência Missionária: encontro de formação reúne 30 pessoas Doações de felicidade na Paróquia Santo Antônio Arcebispo de Porto Alegre: as reflexões sobre a tragédia de Suzano Papa Francisco: "a oração ilumina!"