Quaresma com Campanha da Fraternidade

Postado por: Dom Rodolfo Luís Weber

Compartilhe

“É agora o momento favorável, é agora o dia da salvação” (2 Cor 6,2). É este o anúncio feito no primeiro dia da Quaresma, na missa da quarta-feira de cinzas. É um tempo favorável que Deus nos proporciona através da Igreja. Por isso, a Igreja proporciona vários meios para ajudar os seus fiéis. A liturgia Eucarística toda ela vai ajudando a “progredir no conhecimento de Jesus Cristo e corresponder a seu amor por uma vida santa”, nos diz a oração da coleta do primeiro domingo da quaresma. Os textos bíblicos convidam à conversão, à mudança de vida e a confiar na misericórdia de Deus. As orações litúrgicas insistem nos ensinamentos dos textos bíblicos. Temos ainda o Sacramento da Confissão, a Via Sacra, os Encontros de Grupos. Um tempo favorável marcado pela intensificação da oração, jejum e a caridade.

O livro do Eclesiastes 3, 1-8 insiste em dizer que tudo tem o seu tempo. Diz o ditado gaúcho: “O cavalo encilhado não passa duas vezes”. A frase bíblica e o ditado popular refletem sobre a necessidade de aproveitar bem o momento que se vive pois ele oferece oportunidades ímpares. Além disso, fazer bem o que deve ser feito, no momento oportuno, é sinal de sabedoria que é um dos dons do Espírito Santo. Ter uma vida organizada faz a pessoa fazer muitas coisas, além de fazê-las bem. A quaresma é um tempo curto, mas de grande intensidade que permite uma grande renovação da vida cristã.

A Igreja no Brasil realiza a Quaresma com Campanha da Fraternidade. Será que é possível fazer uma boa quaresma com Campanha da Fraternidade? Existem questionamentos, muitos deles justos e fundamentados e outros que não se sustentam. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB – acredita que sim, que Campanha da Fraternidade enriquece o caminho de conversão quaresmal. Na quarta-feira de cinzas, por ocasião da imposição das cinzas, o fiel é advertido: “Convertei-vos e crede no Evangelho”.

Converter-se é direcionar-se a Jesus Cristo e aderir aos seus ensinamentos. Os ensinamentos de Cristo têm por objetivo mudar o coração das pessoas, seu modo de pensar, de agir. Junto com a mudança das pessoas, é preciso mudar as estruturas da sociedade para que elas favoreçam a vida em abundância para todas as pessoas. O cristão vive no mundo e nele é sal e luz. Isto é, o cristão é alguém que abraça o mundo, como Jesus o fez, não para condená-lo, mas para salvar o mundo. É só abrirmos os olhos e percebemos que no mundo existem tantas coisas que podem e devem ser melhores.

A Campanha da Fraternidade de 2019 tem como tema: “Fraternidade e Políticas públicas”; o lema é: Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Isaías 1,27); e o objetivo geral é: “Estimular a participação em Políticas Públicas, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja, para fortalecer a cidadania e o bem comum, sinais de fraternidade”.

O que são Políticas Públicas?  O texto-base da CF, no nº 14: “São ações e programas que são desenvolvidas pelo Estado para garantir e colocar em prática direitos que são previstos na Constituição Federal e em outras leis”.  “O tema da CF deste ano impacta diretamente na vida dos brasileiros, sobretudo dos mais vulneráveis. Falar de Políticas Públicas não é falar de política ou de eleições, mas significa se referir a um conjunto de ações a serem implementadas pelos gestores públicos, com vistas a promover o bem comum, na perspectiva dos mais pobres da sociedade” (nº 13).

Quaresma com Campanha da Fraternidade é um tempo favorável para nos tornar membros mais vivos na Igreja e na participação da construção de uma sociedade mais justa, fraterna e de paz.

Leia Também Curiosidades sobre o Fusca Como fica o Congresso após a aprovação da Reforma da Previdência? Com sapato ou sem sapato O bom samaritano