Vereador Tchêquinho é expulso do PSB

Compartilhe

Confira a NOTA divulgada pelo partido, na ÍNTEGRA:

O Diretório municipal do Partido Socialista Brasileiro/PSB, reunido no sábado dia 09, acolheu por unanimidade o parecer da Comissão de Ética que julgava a conduta do vereador Renato Orlando Tiecher. O parecer se manifestou pela expulsão do vereador por infidelidade partidária e comportamento incompatível com o Estatuto do PSB.

Ainda, em agosto de 2018, durante o Congresso Nacional, o PSB aprovou e emitiu resolução impedindo o apoio e a manifestação pública de filiados do Partido aos candidatos de ultradireita, vetando rigorosamente o apoio à candidatura de Jair Bolsonaro.

O Art 6º do Código de Ética do PSB, em seu inciso V traz o dever de “cumprir as decisões emanadas dos órgãos partidários”.

 Já o Art. 7º coloca que “é vedado aos filiados do Partido Socialista Brasileiro [...] II – descumprir as resoluções emanadas dos órgãos do Partido”. Portanto, transgredir uma resolução emanada pelos órgãos partidários implica em uma reprimenda estatutária a ser apurada pela comissão de ética do diretório municipal”.

Conforme Alexandre Rodrigues, Presidente da sigla, “a resolução não impedia seus filiados de votarem em quaisquer candidatos, uma vez que o voto é secreto, inominal e intransferível por força constitucional, entretanto vetava o apoio público a Bolsonaro”. Durante a campanha, Renato Tiecher usou as redes sociais e apresentações públicas para manifestar seu apoio – incluindo o uso folclórico de seu carro pessoal – realizando intensa campanha ao então candidato, fato comprovado nos autos do expediente administrativo direcionado à comissão de ética partidária.

Leia Também Seminário da Cidade encerra Etapa 03 da revisão do Plano Diretor Ato marca assinatura de termos de adoção do Programa Adote o Verde Fiscalização do consumo de bebida alcoólica em festas juninas é tratada em reunião Vereador Patric Cavalcanti recebe a Comenda do 3º BPChq