Policial intervém para conter briga em frente à escola de Passo Fundo

Compartilhe

Surgiram pelas redes sociais os comentários de que um homem teria comparecido armado à Escola Estadual Adelino Pereira Simões, em Passo Fundo, nessa segunda-feira, 19.  O diretor Luciano Pimentel participou do programa Na Ordem do Dia, da Rádio Planalto News, quando esclareceu os fatos.  Na verdade, se tratava de um policial, que não estava de serviço e que passou pelas proximidades do educandário e interveio para conter uma briga entre alunos e outras pessoas que não são do educandário do Bairro Nonoai.

O policial, que tem a possibilidade de utilizar a arma pelas características de sua profissão, sempre em defesa da população, tão logo contornou o clima de confusão fez questão de comparecer até à direção da Escola para prestar os esclarecimentos, pois pensou em preservar a tranquilidade de quem passava pelo local. 

Segundo o diretor do Adelino, não foi apontada arma para ninguém, sendo adotada a cautela necessária.  Parte dos envolvidos na briga não eram da escola. Os estudantes que são do educandário começaram a ser identificados.

Segundo Luciano Pimentel, na Escola Adelino Pereira Simões existe a, preocupação com a segurança,  desde as crianças que estudam pela manhã até à noite com o Ensino Médio. Há um muro e extensão de  11 mil metros quadrados. Para garantir a tranquilidade dos vários prédios, muitas câmeras foram instaladas.  Houve,infelizmente, segundo ele, o furto de lâmpadas em alguns lugares.

Com isso, será preciso destinar uma verba para colocar novas câmeras. Terá que com isso destinar recurso que não seria para essa finalidade.  Pessoas estranhas não podem acessar à escola e quando alguém chega sempre recebe o acompanhamento.

O Adelino possui em torno de 700 alunos.



OUÇA A ENTREVISTA DO DIRETOR (áudio)

Leia Também Acidente de trabalho com morte é registrado em Marau Barco é levado por assaltantes em arrombamento a propriedade de Nicolau Vergueiro O ‘Gigante do Norte’, CRPO/Planalto, comemora 46 anos em Passo Fundo Megaoperação é deflagrada contra facção criminosa no Rio Grande do Sul