Seis ou meia dúzia?

Postado por: Adalíbio Barth

Compartilhe

Em muitas regiões de nosso mundo rural, as atividades agrícolas se concentram em torno da criação de aves para o abate e também para produção e venda de ovos.

Um menino, criado dentro dessa atividade agrícola, acostumado há mais tempo no serviço de embalar ovos da granja de seus familiares, em caixinhas de meia dúzia ou em caixas de uma dúzia, participava de alegre palestra vocacional com os colegas do ensino fundamental de sua escola.

Um membro da equipe vocacional encarregou-se para fazer uma boa acolhida a todos os alunos. Chamava os estudantes de cada série para colocar-se em pé e convidava a todos para um canto de acolhida, visando criar bom ambiente para o encontro vocacional. Todavia, quando chegou a vez da sexta série, levantaram-se seis colegiais. O conferencista perguntou, então a todos:

- Eles são seis ou meia dúzia?

- Eles são gente e não são ovos! – protestou rapidamente uma criança da turma dos pequenos.

Diante da observação desconcertante, descobriu-se posteriormente que o limitado mundo do trabalho dele girava em torno da embalagem de ovos, por dúzia ou por meia dúzia.

A pessoa humana é incomparável. Cada ser é único, original e irrepetível. Deus tem um plano para cada um. Descobrir este plano é a missão de cada um de nós. Realizar a vocação humana, como gente, é o primeiro grande chamado de Deus. Desmerecer este projeto de Deus é negar a grandeza e dignidade da pessoa humana.      

 

Leia Também Não tomar o nome de Deus em vão! “Ninguém quer nada com nada” Direitos humanos: tudo a ver com a vida da gente Contrato Verde e Amarelo: Mais jovens no mercado de trabalho