Marcado o julgamento do acusado pelo assassinato do padre Eduardo Pegoraro

Compartilhe
O juiz  Márcio Sérgio Sfredo Monteiro, da Comarca de Tapera, marcou a data do julgamento de Jairo Paulinho Koling. Ele é acusado pelo assassinato do padre Eduardo Pegoraro e por tentativa de homicídio contra Patrícia Kolling.

A sessão do Tribunal do Júri foi confirmada para o dia 24 de abril de 2019, a partir das  9 horas, na Câmara de Vereadores de Tapera.

Conforme a denúncia do Ministério Público, na manhã de 22 de maio de 2015, Jairo foi à casa paroquial da Paróquia Nossa Senhora Rosário da Pompéia, em Tapera, acompanhado da esposa Patricia Kolling,

O religioso foi atingido por dois disparos no peito e morreu no local. Já Patricia foi atingida nas costas, mas sobreviveu aos ferimentos. Depois disso, Jairo tentou se matar com um tiro na cabeça. A Sentença de Pronúncia (decisão que define o julgamento do réu pelo Júri) foi emitida em 15/12/2015.

A mulher foi encaminhada para atendimento hospitalar em Passo Fundo, recebendo alta nos dias seguintes. O acusado após internação, ficou sob custódia, sendo encaminhado posteriormente ao Presídio de Espumoso.

Em setembro de 2015, o Tribunal de Justiça concedeu  a autorização para o acusado aguardar pelo julgamento em liberdade.

Jairo Paulinho Kolling  é acusado de homicídio consumado, duplamente qualificado (motivo fútil e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima) e por homicídio tentado, triplamente qualificado (motivo fútil, mediante recurso que dificultou a defesa da vítima e por ter sido cometido contra mulher em razão do sexo feminino). 

O padre Eduardo foi sepultado em Água Santa. 




Leia Também Acidente de trabalho com morte é registrado em Marau Barco é levado por assaltantes em arrombamento a propriedade de Nicolau Vergueiro O ‘Gigante do Norte’, CRPO/Planalto, comemora 46 anos em Passo Fundo Megaoperação é deflagrada contra facção criminosa no Rio Grande do Sul