Prefeitura e Estado não chegam a acordo sobre o Hemopasso

Compartilhe

Não houve uma solução para a continuidade dos serviços do Hemopasso em reunião ocorrida nesta quinta-feira (11), em Porto Alegre, entre a secretária de Saúde do Estado, Arita Bergmann, o prefeito Luciano Azevedo e o deputado estadual Mateus Wesp. Também participaram do encontro a secretária municipal de Saúde, Carla Gonçalves, e o procurador adjunto do Município, Júlio Severo. O governo, porém, solicitou mais um prazo para apresentar alternativas à Prefeitura. 

No início do mês, o Município havia anunciado que iria retirar os servidores municipais que atuam no Hemopasso a partir de 1º de maio, em função dos sucessivos atrasos nos repasses do governo, que é responsável pelo serviço. Durante a reunião com a secretária, Luciano reiterou a necessidade da Prefeitura de dispor dos servidores em outras áreas. “Não queremos a interrupção do serviço. A Prefeitura quer colaborar, mas não pode assumir um serviço que é de responsabilidade do Estado”, enfatizou o prefeito, reclamando da irregularidade dos pagamentos do governo. 

Há muitos anos a Prefeitura cede servidores do Município ao Estado, mediante ressarcimento, para exercerem atividades junto ao Hemopasso. Os repasses, porém, não vinham acontecendo e a dívida somava cerca de R$ 700 mil, referente a salários desde outubro de 2018. Após notificar o governo, foram repassados R$ 543 mil, relativos aos salários até o mês de janeiro. Mesmo com parte da dívida paga, o Município busca uma solução definitiva para que o governo assuma o serviço.  

Ficou agendada nova reunião para o dia 25 de abril, a fim de que o Estado apresente uma proposta para a manutenção do Hemopasso. 

Leia Também Inscrições para o Curso Técnico de Enfermagem do HSVP vão até o dia 13 Ação de prevenção de Câncer de Pele realiza mais de 300 atendimentos Prefeitura de Passo Fundo chama concursados na área de saúde Especialização em Audiologia da UPF recebe inscrições