É o Bicho: mais de 3 mil castrações em animais desde a implantação do programa em Passo Fundo

Compartilhe

O Programa É o Bicho, implantado pela Prefeitura de Passo Fundo, é dedicado ao bem-estar dos animais de rua do município, especialmente, cães e gatos. Desde sua criação em 2014, mais de 3 mil castrações cirúrgicas de animais foram realizadas em diversos bairros da cidade.

Conforme o secretário de Meio Ambiente, Rubens Astolfi, o programa também conhecido como Castramóvel, traz benefícios futuros, ao evitar que os animais de rua se proliferem e minimizar um problema que é crônico nos centros urbanos. “Chegamos a uma marca importante das nossas ações feitas na intenção de diminuir o número de animais abandonados em nosso município. Foram 3 mil castrações que, consequentemente, evitaram o nascimento de mais de 36 mil animais no período, considerando apenas um ciclo de um ano”, afirma Rubens. 

Nesta semana, o programa atende as comunidades do Loteamento Umbú e finaliza o recolhimento de fêmeas de cães e gatos no Loteamento Manoel Corralo, que foram cadastradas no programa Bairro a Bairro.

Funcionamento do programa
Evitar a procriação descontrolada e o abandono de animais, através do procedimento de castração cirúrgica e cuidados em geral. Através de uma unidade móvel, o programa leva cães e gatos até clínicas veterinárias conveniadas para realizar o procedimento de castração cirúrgica.

O programa beneficiará os usuários inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) – com renda mensal de até meio salário-mínimo por pessoa ou renda mensal total de até três salários – e as organizações protetoras dos animais. O É o Bicho também será realizado por regiões da cidade e para a castração cirúrgica de fêmeas.

Para mais informações sobre o programa É o Bicho o ouvinte pode entrar em contato pelo telefone (54) 3312-9201.

(Fotos: Divulgação)


Leia Também Freio de Ouro sob chuva com intensa programação Cesta básica de Passo Fundo registra alta de 0,53% Autorizada a segunda fase da obra de drenagem no bairro Zachia Ministério Público irá se manifestar sobre caso de agressão na Escola Jerônimo Coelho