Temer é transferido para batalhão da PM em São Paulo

Compartilhe
Adriano Machado/Reuters   Adriano Machado/Reuters 

O ex-presidente da República Michel Temer começou a ser transferido, por volta das 15h30min de hoje, da Superintendência da Polícia Federal (PF) em São Paulo, onde cumpre prisão preventiva, para a sala de estado-maior do Comando de Policiamento de Choque, no centro da capital paulista.

A decisão da juíza Caroline Figueiredo, substituta 7ª Vara Federal Criminal do Rio, atende pedido da defesa de Temer.

De acordo com o advogado de defesa Eduardo Carnelós, o pedido para a mudança ocorreu na última quinta-feira, antes de Temer se apresentar à Polícia Federal (PF). O advogado disse que a Polícia Militar dispõe de uma sala com as características exigidas pela lei.

Temer e o coronel aposentado João Batista Lima Filho são alvos da Operação Descontaminação, um dos desdobramentos da Lava Jato no Rio de Janeiro, que investiga desvios da ordem de R$ 1,8 bilhão nas obras da usina nuclear de Angra 3. No dia 21 de março, o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, acatou pedido do Ministério Público Federal (MPF) e decretou as prisões preventivas de ambos.

Na ocasião, eles foram levados ao Rio de Janeiro, onde ficaram detidos por quatro dias, sendo liberados em 25 de março, conforme liminar concedida pelo desembargador Antonio Ivan Athié. No dia 8, no entanto, a Primeira Turma do TRF-2 derrubou essa liminar por 2 votos a 1. A posição de Athié foi vencida pelos votos dos desembargadores Abel Gomes e Paulo Espírito Santo.

*Agência Brasil

Leia Também Estelionatário é preso por aplicar conto do bilhete e lesar vítima em R$ 58 mil Mãe joga filha de 4 anos da janela de 5° andar de apartamento em SP Assaltante de banco em Porto Xavier ostenta dinheiro e armas em fotos Ônibus com passageiros de Panambi é interceptado por bandidos que tentaram praticar roubo a banco