Luto na comunidade: faleceu o bispo emérito dom Urbano Allgayer

Compartilhe

É com imenso pesar que a Arquidiocese de Passo Fundo e as Rádios Planalto comunicam o falecimento do bispo emérito dom Urbano Allgayer.

Dom Urbano, com 95 anos, completaria 70 anos de ordenação em 2020. Sua vida foi dedicada à Igreja e à Arquidiocese.

O velório acontece a partir das 07h30 na Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida e as Celebrações das Exéquias acontecem às 12h e às 16h desta quarta-feira. Depois da última celebração, o sepultamento acontecerá na Cemitério das Irmãs de Notre Dame, na Casa Santa Cruz.

Rezemos unidos neste momento de perda.

"Dai-lhe, Senhor, o descanso eterno e a luz perpétua o ilumine."

---

Vida de Dom Urbano

Filho de José Francisco e Florentina Emília Allgayer, dom Urbano nasceu no dia 16 de março de 1924, em Lajeado, no Rio Grande do Sul, e teve uma vida inteira dedicada à Igreja. Ingressou no Seminário Menor de São Leopoldo, em 1936, para concluir os estudos do Ensino Fundamental e, em 1938, no Seminário Menor São José, em Gravataí, para cursar o Ensino Médio – ginasial, na época. Cursou Filosofia e Teologia no Seminário Central de Nossa Senhora da Conceição, também em São Leopoldo. Além disso, obteve a graduação em Filosofia também pela Unisinos e, em 1983, esteve em Roma, na Pontifícia Universidade Gregoriana, para o curso de atualização sobre o Novo Direito Canônico.

Vocação

A vocação, para dom Urbano, surgiu em meio à vivência na Igreja. Quando criança, foi coroinha e madrugava para conseguir ajudar nas celebrações. Também participou da Infância Missionária e no Seminário encontrou-se com o que o seu coração desejava: “Entrei no Seminário para poder pregar, celebrar a missa, quando padre”, comentou em entrevista para dom Ercílio Simon para o livro “Nossos padres, nossos heróis”, editado em 2010. Ordenado padre em 10 de dezembro de 1950, Urbano Allgayer escolheu, como lema vocacional, “Por Maria Medianeira, ofereço a Jesus o meu sacerdócio”. No mesmo livro, explicou a escolha: “Padre Inácio Valle me inspirou no amor a Nossa Senhora Medianeira. ‘A Jesus, por Maria’. Aluno de padre jesuítas, sempre fui congregado mariano, como seminarista e como sacerdote”.

A vivência no sacerdócio o levou à ordenação episcopal em 24 de março de 1974, na Catedral Metropolitana de Porto Alegre. O seu lema episcopal – “Conservar a unidade do Espírito” – indicava como seria o seu ministério. Foi nomeado bispo auxiliar em Porto Alegre e lá atuou durante oito anos. Nomeado pelo papa João Paulo II, no dia 10 de fevereiro de 1982, como bispo da então Diocese de Passo Fundo, dom Urbano tomou posse no dia 04 de abril do mesmo ano e tornou-se bispo emérito 17 anos depois, em 1999, entregando a direção da Diocese a dom Ercílio Simon – que, hoje, é arcebispo emérito.

Busca pela nova evangelização

Sua atuação esteve ligada, durante muito tempo, à Pastoral Familiar, Pastoral Indigenista, Pastoral Juvenil e, também, ao Tribunal Eclesiástico. No mesmo livro “Nossos padres, nossos heróis”, dom Urbano destacou a necessidade de uma nova evangelização a partir dos jovens. “É necessária uma nova evangelização, pela palavra, pelos sacramentos e pelo testemunho. Precisamos reconquistar os jovens para a vivência cristã. Devemos formar líderes juvenis”.

Também vivenciou seu ministério como Secretário do Regional Sul 3 da CNBB, como professor de Ética e História da Igreja na PUCRS, como fundador do Itepa – Instituto de Teologia e Pastoral de Passo Fundo – e, também, como autor dos livros Compêndio de Moral Católica (PUC), o Dízimo Hoje, Administração Paroquial e Diocesana e Crônicas Selecionadas.

Leia Também Cáritas de Tapejara apoia Horto Municipal Vereador Patric solicita voto de pesar pelo falecimento de Dom Urbano Allgayer Prefeito decreta luto oficial de três dias pelo falecimento de Dom Urbano Allgayer Carazinho realiza Romaria de Santa Rita no próximo domingo