Surto psicótico: sintomas indicam como uma tragédia pode ser evitada

Compartilhe

No programa Na Ordem do Dia dessa quinta-feira (23), o comunicador Dilerman Zanchet conversou com o diretor de Graduação da IMED e psicólogo, Luiz Ronaldo Freitas de Oliveira, sobre episódios em que é desencadeado o surto psicótico em uma pessoa e o que leva alguém a cometer um crime bárbaro e violento com requintes de crueldade.

O surto psicótico trata-se de uma desorganização generalizada do sistema nervoso central, daquilo que comanda todas as nossas atitudes e o nosso comportamento.

“Quando ocorre essa desorganização generalizada, o sujeito passa a ter comportamentos ou atitudes que poderão ser, inclusive, perigosa para a própria vida humana, que é o caso dos crimes que ocorrem.’’ explica o psicólogo.

Ele explica também que os casos de surtos não acontecem de forma isolada, pois, geralmente o sujeito já apresenta alguns sintomas e indícios em seu comportamento.

“Se as pessoas que estão por perto estão atentas, elas já vão perceber que o sujeito não está bem, então, ele precisa de ajuda, de cuidado, de atenção.’’ orienta Luiz Ronaldo.

Dois casos foram debatidos durante a entrevista. Um deles foi a ocorrência em que o sobrinho matou a tia e depois colocou fogo na residência, no Bairro Bom Jesus em Passo Fundo. O outro caso, trata-se do homem que assassinou a ex-namorada e posteriormente, entrou em uma igreja e matou três pessoas que estavam no local, no município mineiro de Paracatu.

Segundo o psicólogo, existe uma comorbidade entre o surto e o uso de substâncias psicoativas. Ele afirma que o surto pode ser desencadeado pelo uso excessivo e prolongado de algum tipo de droga, mas, cada caso precisa ser avaliado e feito um diagnóstico separadamente.

“Existe sim uma proximidade de surto psicótico e o uso indevido de drogas.’’ afirma.

Principais sintomas de um surto psicótico

Delírios e alucinações (ideias de perseguição, escuta de vozes, visões irreais);

Perda de contato com a realidade;

Confusão mental, pensamentos desorganizados;

 Falar de forma desorganizada, rápido demais ou com frases incoerentes;

Comportamento agitado, incoerente, agressivo ou catatônico;

Oscilação de humor entre depressão e euforia;

Agressividade;

Insônia;

Perda de apetite e consequente perda de peso.

O que fazer com uma pessoa em surto psicótico

O ideal é que a pessoa que apresenta um surto psicótico seja encaminhada imediatamente a um hospital para receber medicação e cuidados adequados. Depois de o surto ser controlado, é importante que o psiquiatra faça um diagnóstico do paciente e determine se a psicose foi um episódio breve ou se está associada a outra doença.

Durante o surto tenha sempre uma postura neutra e jamais confronte a pessoa. Não questione os delírios e alucinações, preferindo ser compreensível. Enquanto espera auxílio médico, afaste a pessoa de objetos perigosos como facas e armas. Caso a pessoa já esteja em tratamento, faça contato com o médico responsável por ela e obtenha instruções imediatas.

Em casos graves, internação psiquiátrica é necessária para investigação e realização de intervenções apropriadas. Casos mais leves podem ser atendidos em ambulatórios e não necessitam internação. É importante que a pessoa receba ajuda o quanto antes, pois podem tomar decisões precipitadas e equivocadas durante o surto, inclusive resultando em suicídio.

(Com algumas informações SBie / Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional)

Ouça o áudio da entrevista:

  • Entrevista | Surto psicótico

Leia Também Escola HC anuncia inscrições permanentes para novas turmas Hospital São Vicente comemora 101 anos com nova logomarca Médica esclarece sobre período de jejum antes da doação de sangue Pediatras pedem fim da exigência do Teste da Linguinha