Papa: o Espírito Santo faz brilhar o rosto autêntico desejado por Jesus

Compartilhe


O Papa Francisco, na alocução que precedeu a Oração Mariana do Regina Coeli deste domingo (26), comentou o Evangelho do dia e explicou que a Igreja não é uma realidade estática, “precisa se libertar dos laços mundanos representados pelos nossos pontos de vista, pelas nossas estratégias, pelos nossos objetivos, que muitas vezes sobrecarregam o caminho da fé”.

Andressa Collet – Cidade do Vaticano

O domingo (26) de tempo encoberto e com chuva em Roma foi iluminado pelas palavras do Papa Francisco durante o Regina Coeli, na Praça São Pedro. Na alocução que precedeu a Oração Mariana, o Pontície comentou o Evangelho do dia (Jo, 14,23-29) quando Jesus se dirigiu aos Apóstolos na Última Ceia e falou “da obra do Espírito Santo”, o “Defensor”, que por meio dele apoiaria “na missão de levar o Evangelho para todo o mundo”.

“Durante a sua vida terrena, Jesus transmitiu tudo o que queria confiar aos Apóstolos: cumpriu a Revelação Divina, isto é, tudo aquilo que o Pai queria dizer à humanidade com a encarnação do Filho.  A tarefa do Espírito Santo é aquela de recordar, isto é, de fazer compreender em plenitude e induzir a realizar concretamente os ensinamentos de Jesus.”


O Papa, então, enfatizou que é bem essa a missão da Igreja, que atua através de um estilo de vida preciso, caracterizado por algumas exigências: “a fé no Senhor e o respeito à sua Palavra; a docilidade pela ação do Espírito Santo, que torna continuamente vivo e presente o Senhor Ressuscitado; o acolhimento da sua paz e o testemunho através de um comportamento de abertura e de encontro com o outro”.

“Para realizar tudo isso que a Igreja não pode ficar estática. Precisa se libertar dos laços mundanos representados pelos nossos pontos de vista, pelas nossas estratégias, pelos nossos objetivos, que muitas vezes sobrecarregam o caminho da fé; e nos colocar em dócil escuta da Palavra do Senhor. Assim é o Espírito de Deus que nos guia e guia a Igreja para que através dela brilhe o rosto autêntico, belo e luminoso, desejado por Cristo.”

Francisco enaltece o convite feito pelo Senhor, que nos convida a abrir o coração ao dom do Espírito Santo para nos guiar pelos caminhos da história e “para que possamos acolher a Palavra de Deus e testemunhá-la com a nossa vida”.


Fonte: Vatican News

Leia Também Encontro de Casais de Núcleo: MCJ vai reunir 456 casais no domingo Luiz Antônio Dalmagro apresenta metas para presidência dos Vicentinos Romaria em Honra ao Divino Pai Eterno reuniu multidão em Sarandi Paróquias da região começam a participar da novena de Nossa Senhora Aparecida