Dez curiosidades sobre a Kombi

Postado por: Júlio César de Medeiro

Compartilhe

1 – Nasceu do rascunho feito em 1947 na agenda de bolso de Ben Pon, um holandês que importava e revendia fuscas. Pon viu na fábrica da VW um veículo usado internamente para carga que era na verdade uma plataforma com um motor de fusca, assento do motorista, volante e demais controles na parte traseira e teve a ideia de um veículo para cargas leves sobre a plataforma do fusca. A VW gostou tanto da idéia que já em 1948 colocou em produção o projeto.

2 – Batizada de projeto Type 2, a Kombi foi apresentada em 1949 e trazia muitas novidades funcionais para época, como a distribuição uniforme de peso, onde o motor na traseira e o motorista na dianteira faziam com que a distribuição do peso fosse igualitária, independente da carga.

3 – O nome Kombi é derivado do alemão kombinationskraftwagen, que significa veículo combinado ou combinação de espaço para carga e passageiros.

4 – Na Europa foi montada com mais de 90 opções de carroceria, como carro de bombeiros, ambulância, açougue móvel e carro para camping.

5 – Começou a ser fabricada no Brasil em junho de 1957, antes mesmo do Fusca.

6 – Existiu Kombi a diesel, fabricada entre 1981 e 1986 e também Kombi a álcool, fabricada sob demanda, normalmente para frotistas, no tempo do álcool barato.

7 – A versão Carat, de 1997, foi a mais luxuosa das Kombis. Vinha de fábrica com carpete no piso, vinil das portas, calotas, encosto de cabeça para os 7 bancos individuais em veludo e até vidros verdes.

8 – O motor refrigerado a ar recebeu injeção eletrônica em 1998 e foi o único aircooled com esse recurso fabricado no Brasil.

9 – Em 2006, por força da legislação anti-ruído, a Kombi abandonou a motor a ar e adotou um novo coração, o mesmo 1.4 do VW Fox, refrigerado a água.

10 – Aos 56 anos, em 2014 a Kombi deixou o mercado por não se adequar à legislação que obrigava carros novos a sair de fábrica com airbags.

Mesmo assim, permanece como um dos veículos de trabalho mais usados nos dias atuais, além de ter virado peça cult no meio automobilístico, onde os modelos mais antigos ou de versões com poucas unidades fabricadas, como a Kombi Série Prata ou a Last Edition, chegam facilmente a casa dos cem mil reais.

Leia Também Festa da partilha Granja modelo Empresa de turismo obtém isenção de ISS Viver em comunidade