Vereador e assessor de gabinete são presos em Santa Cruz do Sul

Compartilhe
O vereador Paulo Lersch e o assessor dele, Carlos Henrique Gomes da Silva, foram presos preventivamente no fim da tarde desta quarta-feira, 5, durante a Operação Feudalismo, desencadeada pelo Ministério Público (MP) mais cedo. O político e o servidor, que foram afastados temporariamente do cargo na Câmara, foram levados para a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) e depois conduzidos ao Presídio Regional de Santa Cruz.

Ele, a mãe Nersi Ana Backes, e o assessor parlamentar foram denunciados pelo MP. Áudios obtidos por interceptações telefônicas, autorizadas pela Justiça, apontaram que Paulinho teria passado a exigir, direta ou indiretamente, vantagens indevidas, por meio de parte dos salários de dois assessores e de servidores que ocupam cargos em comissão (CC). Durante a tarde, foram cumpridos mandados de busca e apreensão no gabinete de Paulinho e na casa dele, que fica no Centro.

(Portal GAZ)

Leia Também Vereadores aprovam orçamento do Executivo para 2020 Haddad é condenado a 4 anos de prisão em regime semiaberto por crime de caixa dois Aprovado o projeto de controle populacional de cães e gatos em Passo Fundo Em ação: super-heróis chegam à Câmara de Vereadores