Pentecostes

Postado por: Dom Rodolfo Luís Weber

Compartilhe

A Páscoa celebra o mistério da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. Até aquele momento os discípulos de Cristo conviveram e se relacionaram com ele da mesma forma como acontecem as relações humanas. Depois da Páscoa, diz o evangelista Lucas que durante quarenta dias, os encontros foram extraordinários. O Cristo ressuscitado com numerosas provas apresenta-se aos discípulos comprovando que ressuscitou, como havia dito. Dali para frente, esta presença terminaria e a nova forma de presença e acompanhamento será pelo Espírito Santo. Ele será enviado por Deus Pai e por Jesus para recordar e manter vivo tudo que tinha ensinado. O dia extraordinário deste acontecimento é celebrado em Pentecostes, cinquenta dias após a Páscoa.

O desejo humano é controlar tudo que gira ao seu redor. Valoriza o que está ao alcance dos seus sentidos e as coisas materiais. Com a ajuda da tecnologia confia demais nos seus poderes considerando-se, não raras vezes, autossuficiente. Com isso perde-se o sentido do invisível, da transcendência, do sentido de Deus. Os primeiros discípulos de Cristo tiveram que passar do “ver para crer”, para o “crer sem ver”. Isto é, viverem na certeza de que “verdadeiramente Deus estava entre eles!” Esta presença agora é pelo Espírito Santo que opera no mundo e que exige deles numa nova postura de discernimento, de acolhida e de sensibilidade aos fatos do cotidiano. Deixarem-se conduzir por aquilo que tinham aprendido, não confiando só nas suas forças humanas.

Uma oração humilde e confiante é um reconhecimento da fragilidade humana e a abertura ao espiritual. Apresento esta bela  “Oração ao Espírito Santo” de um autor desconhecido.

Vem, ESPÍRITO DE LUZ, ilumina, esclarece, conscientiza. Faze-nos penetrar no interior das coisas, por trás das aparências. Sem a tua presença, tudo é sem sentido e a história sem rumo. Que em tua luz, vejamos a luz.

Vem, ESPÍRITO TRANSFORMADOR, desperta, dinamiza, multiplica as energias escondidas do teu povo. Sem a tua força, tudo está parado, estagnado, desintegrado. Vem, transforma a face da terra.

Vem, ESPÍRITO CRIADOR, renova, constrói, reinventa o futuro do qual nós somos responsáveis. Sem a tua coragem, somos velhos e incapazes de atos novos, de ação libertadora. Vem, cria o homem novo aberto ao Espírito.

Vem, ESPÍRITO UNIFICADOR, arranca-nos da nossa solidão. Ensina-nos a partilhar, a dividir, a solidarizar, a não desistir. Sem a tua ajuda, somos egoístas e orgulhosos. Ensina-nos a sabedoria na intimidade.

Vem, ESPÍRITO CONSOLADOR, sara, consola os corações aflitos, as chagas escondidas. Sem o teu apoio, tudo é triste, sem vida. Na tua presença, júbilo sem fim.

Vem, ESPÍRITO PACIFICADOR, une os povos, as raças, as comunidades, as famílias divididas. Dá-nos o teu perdão. Sem o teu amor, somente há luta e briga. Vem, espírito de paz.

Vem, ESPÍRITO DE URGÊNCIA, apressa os tempos, queima as etapas. O Cristo está à porta e bate. Vem encaminha a história para o reino.

Vem, ESPÍRITO ESCONDIDO, espírito prometido, espírito dos profetas, de Jesus, de Maria, da Igreja nascente. Revela-te a teu povo reunido, à tua Igreja em oração. Espírito misterioso, espírito de Deus. Derrama o teu amor. Amém. Aleluia.

Leia Também O padre do KG TC Todos os santos Empregador em foco: Férias Fracionadas: 14 | 5 | 5, pode? Chamando a mãe