Casal une fé à devoção para montar recanto ecológico em Passo Fundo

Compartilhe
Unir o amor pela natureza à devoção. Esse foi o caminho encontrado pelo casal João Maria Cardoso da Silva e Delícia Formighieri da Silva, que criou o Recanto Ecológico Santa Teresinha do Menino Jesus.

Na sua propriedade, no distrito de Bom Recreio, eles fazem questão de manter um horto com plantas medicinais. Muitas de suas experiências e resultados são compartilhados, inclusive, com a presença nas atividades da Pastoral Arquidiocesana da Saúde.

Segundo o senhor João Maria, em décadas passadas a área era dedicada ao setor agropastoril e à plantação de soja. Com o tempo, foi feito um aprimoramento com amor pela ecologia, sempre com muita fé na padroeira Santa Teresinha do Menino Jesus.  "A gente vem realizando um trabalho de amor à natureza, a protegê-la, com produção de plantas saudáveis", destaca o agricultor.

Sobre a fé em Santa Teresinha do Menino Jesus, ficaram muitos exemplos, com a sua história de vida e os milagres registrados. "Com a padroeira, nós e outros vizinhos tivemos nossas graças alcançadas", segundo a senhora Delícia.

O casal teve sete filhos e tem orgulho de vê-los todos encaminhados, atuando em diferentes profissões, sempre com muita fé em todas as ações.

Sobre a Santa, ela nasceu em Alençon (França) em 1873 e morreu no ano de 1897. Santa Teresinha não só descobriu que no coração da Igreja sua vocação era o amor, como também sabia que o seu coração – e o de todos nós – foi feito para amar. Nascida de família modesta e temente a Deus, seus pais (Luís e Zélia) tiveram oito filhos antes da caçula Teresa: quatro morreram com pouca idade, restando em vida as quatro irmãs da santa (Maria, Paulina, Leônia e Celina). Teresinha entrou com 15 anos no Mosteiro das Carmelitas em Lisieux, com a autorização do Papa Leão XIII. Sua vida se passou na humildade, simplicidade e confiança plena em Deus.

Todos os gestos e sacrifícios, do menor ao maior, oferecia a Deus pela salvação das almas e na intenção da Igreja. Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face esteve como criança para o Pai, livre, igual a um brinquedo aos cuidados do Menino Jesus e, tomada pelo Espírito de amor, que a ensinou um lindo e possível caminho de santidade: infância espiritual.

Morreu de tuberculose, com apenas 24 anos, no dia 30 de setembro de 1897 dizendo suas últimas palavras: “Oh!…amo-O. Deus meu,…amo-Vos!”

Após sua morte, aconteceu a publicação de seus escritos. A chuva de rosas, de milagres e de graças de todo o gênero. A beatificação em 1923, a canonização em 1925 e declarada “Patrona Universal das Missões Católicas” em 1927, atos do Papa Pio XI. E a 19 de outubro de 1997, o Papa João Paulo II proclamou Santa Teresa do Menino Jesus e da Sagrada Face doutora da Igreja.



Reportagem: Luiz Carlos Carvalho
Fotos: Bruno Reinehr (Planalto News)


Leia Também Última apresentação da Cantata Natalina acontece no próximo sábado Fundação Lucas Araújo promove Festival de Integração Solidária Sertão sediou V Encontro de Quilombolas Cão abandonado comove cidade ao achar conforto no presépio