Advogado estima que Lula possa deixar a prisão no fim do mês

Compartilhe
MIGUEL SCHINCARIOL/AFP/GETTY IMAGES   MIGUEL SCHINCARIOL/AFP/GETTY IMAGES 

O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin, disse acreditar que a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) acate, em 25 de junho, o habeas corpus movido pela defesa e permita que o petista deixe a prisão.

Zanin espera que o ministro Celso de Mello conceda o voto de maioria, acompanhando os ministros Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes em favor da libertação. Ele disse contar, ainda, com a possível reversão de voto, tanto da ministra Cármen Lúcia, quanto do ministro Edson Fachin, após os vazamentos de conversas entre o então juiz federal (e hoje ministro) Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, que coordena a força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, divulgadas pelo site The Intercept Brasil, no domingo passado.

Como a Segunda Turma é composta de cinco ministros, três votos definem o placar. O habeas em nome do ex-presidente se baseia em um pedido de suspeição de Sérgio Moro. Nele, a defesa de Lula questiona a atuação do ex-juiz no processo que condenou o petista pela ocultação de propriedade de um tríplex na praia do Guarujá, em São Paulo, como suposta propina da empreiteira Odebrecht em troca de favores em contratos do governo. O habeas tramita desde o ano passado, quando Moro aceitou o convite do atual presidente, Jair Bolsonaro, para assumir o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes interrompeu o julgamento, iniciado em dezembro. Até aquele momento, dois votos, de Cármen Lúcia e Fachin, eram contrários à liberdade de Lula.

O ex-presidente segue preso, desde 7 de abril do ano passado, após ter a condenação de Moro referendada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre. Em abril, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve a condenação, mas reduziu a pena.

Fonte: R7 / Rádio Guaíba

Leia Também Bolsonaro descarta recriação do Ministério da Segurança Pública Governo publica decreto para contratar militares no serviço público Romero Britto faz homenagem ao presidente Jair Bolsonaro Luciano Huck poderá concorrer à presidência pelo Cidadania, diz presidente do partido