Estado destina R$ 8,9 milhões para o DAER em Passo Fundo

Compartilhe
O governador Eduardo Leite anunciou, na segunda-feira (17), um pacote de R$ 301 milhões em investimentos em estradas, com recursos disponibilizados pelo Tesouro estadual e via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O aporte financeiro engloba a recuperação e a conservação de rodovias estaduais e pontes, acessos municipais, sinalização, melhorias em vias urbanas, fiscalização de obras, além da aquisição de equipamentos e veículos para o Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM). Mais de 60 municípios serão beneficiados com obras em mais de 40 trechos da malha estadual. “São recursos, talvez não na ordem que gostaríamos, mas elencados com muito trabalho, com uma gestão implementada por uma equipe de governo podemos anunciar 300 milhões de investimentos em rodovias, em todas as regiões do estado do RS em especial  na região de Passo Fundo”. Salienta o Secretário de Logística e Transportes Jovir Costella.
Ao todo, R$ 170 milhões, oriundos do Tesouro (R$ 136 mi) e da Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico, a Cide (R$ 34,4 milhões), serão distribuídos entre as 17 superintendências regionais do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer).
Já os R$ 131 milhões restantes serão investidos para retomada das obras de duplicação e conclusão da ERS-118. O governo remanejou o recurso junto ao BNDES, uma vez que ele já havia sido assegurado. As verbas foram realocadas para uma obra considerada prioritária e de maior impacto. A exigência partiu do próprio BNDES. A conclusão da estrada é prevista, com isso, para o fim de 2020.
Durante a participação no programa Na Ordem do Dia, com João Altair, o secretário Costella falou também sobre o processo de concessão da ERS 324.
“O edital deverá ser lançado até setembro, nós buscaremos uma empresa que possa ter, primeiro, a condição de executar a obra de conservação e duplicação da 324, segundo, a conservação da tarifa do pedágio. Nós percebemos que as pessoas não são contra o pedágio, mas quando é um valor abusivo ai é óbvio que ninguém gosta de pagar o pedágio.” finaliza Jovir.

Leia Também SP: motorista avança sobre manifestantes do MST e mata idoso CDL realiza pesquisa sobre perfil do consumidor ANTT publica nova tabela de preços mínimos de frete rodoviário Pardais começam a ser desligados nas rodovias gaúchas