O comportamento dos brasileiros está mudando?

Postado por: Clovis Oliboni Alves

Compartilhe

A sociedade brasileira vem passando por algumas transformações nos últimos tempos. Os acontecimentos reveladores na política, envolvendo setores estratégicos do judiciário, legislativo e do meio empresarial, deixaram ensinamentos marcantes na vida de todos nós. O povo brasileiro aprendeu com a dor. Aprendemos a ser mais críticos diante de informações vendidas pela mídia tradicional como “verdade”. Não nos contentamos mais em apenas votar em nossos candidatos, agora queremos acompanhar os seus mandatos e suas posições. Não aceitamos mais o argumento de que sempre foi assim, e que, portanto, o roubo e a corrupção continuarão existindo. Estamos intolerantes com a corrupção e benevolentes com a ética pública e a justiça de maneira geral.

Na semana passada, o tema que tomou conta das redes sociais foi o vazamento de mensagens trocadas entre o então juiz Sérgio Moro e os procuradores da Lava Jato, na época das investigações (2.017). O fato só não ganhou mais repercussão, tendo em vista que as mensagens divulgadas foram adquiridas por um hacker, de maneira ilícita e criminosa. Mesmo assim, alguns setores e autoridades, tentaram dar valor as mensagens, criticando o suposto comportamento antiético das autoridades, bem como, a falta de imparcialidade e impessoalidade diante do caso (julgamento do ex-presidente Lula). O então ministro Sérgio Moro, foi convidado a dar explicações no Senado Federal sobre o caso, na tentativa de expor o ministro e lhe causar um dano moral diante da opinião pública. O tiro saiu pela culatra, o ministro se saiu melhor do que a encomenda na “sabatina” do Senado. O curioso nisso tudo, foi o fato de que senadores como Renan Calheiros, enrolados até o pescoço com a justiça, foram os que mais cobraram com veemência a postura ética do então juiz. O ministro Moro respondeu de maneira calma e serenamente a todos os senadores, reafirmando o seu preparo e prestígio diante da opinião pública. 

A ampla maioria da sociedade brasileira está apresentando um comportamento atípico para com o governo de Jair Bolsonaro. Poucas vezes se viu no Brasil, a população saindo às ruas para apoiar um governo. No mês passado ocorreu um grandioso ato em favor do governo e para o próximo domingo (30), está previsto mais uma grande manifestação pública. As manifestações pro governo defendem as reformas propostas, ao mesmo tempo em que, atacam o Congresso e o Supremo Tribunal Federal. A participação popular, principalmente através das redes sociais e das manifestações públicas, coloca uma pressão jamais vista aos parlamentares e aos ministros do STF, que, diga-se de passagem, não estavam habituados a receberem cobranças assim por suas posições parlamentares e jurídicas. As manifestações pro governo realizam-se nos finais de semana (domingo). São pacíficas, sem interrupção de vias públicas ou transporte. Já as manifestações de oposição ao governo e as reformas, não receberam a mesma adesão. Foram realizadas em dias da semana, com proposta de greve geral, interrupção de vias, de saídas de transporte público, quebra-quebra e pressão para adesão, o que lhes rendeu uma grande antipatia da população de um modo geral.

As mudanças em nossa sociedade são visíveis, tanto no comportamento dos cidadãos comuns, como na postura dos agentes públicos. Membros do poder executivo, legislativo e até mesmo do judiciário, estão precisando se “remodelar” diante desta nova postura da população, que se demonstra mais exigente, participativa e intolerante aos desmandos, injustiças e ações antipopulares. O povo está dando seu recado aos agentes públicos em geral: A vontade popular precisa ser ouvida e respeitada. 

Leia Também Curiosidades sobre o Fusca Como fica o Congresso após a aprovação da Reforma da Previdência? Com sapato ou sem sapato O bom samaritano