Assembleia Legislativa autoriza vendas da CEEE, CRM e Sulgás

Compartilhe
Foto: Lucas Rivas   Foto: Lucas Rivas 

A Assembleia Legislativa aprovou, com 40 votos a favor e 14 contra, nesta terça-feira, as vendas da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) e da Companhia Riograndense de Mineração (CRM). O plenário autorizou, ainda, o projeto que privatiza a Sulgás, com 39 votos a favor, 14 contra e uma abstenção, do deputado Tiago Simon (MDB).

O governo gaúcho pretende se desfazer das três estatais de energia a fim de angariar R$ 3 bilhões e quitar dívidas com credores e fornecedores. O Palácio Piratini também espera que as vendas permitam a adesão do Rio Grande do Sul ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF), do governo federal, ainda no segundo semestre.

Votaram contra venda das três companhias as bancadas do PT, PDT, PSol e Podemos. Mais cedo, o plenário aprovou, com placares semelhantes, requerimentos de preferência que permitiram a votação das propostas originais do governo, desconsiderando 27 emendas apresentadas, sobretudo, pela oposição – 12 para o projeto da CEEE, 10 para o da CRM e cinco para o da Sulgás.

O líder do governo, deputado Frederico Antunes (PP) disse considerar a terça-feira um “dia histórico” para o Rio Grande do Sul. O chefe da Casa Civil, Otomar Vivian, usou expressão similar e comemorou as aprovações no Palácio Piratini, junto do governador Eduardo Leite, antes de visitar a Assembleia

Já a oposição, através de deputadas como Juliana Brizola (PDT) e Luciana Genro (PSol) advertem que o Parlamento deu um “cheque em branco” ao governo para a venda das companhias.

*Rádio Guaíba

Leia Também Cerca de 30 mil refeições são servidas diariamente nas escolas municipais de Passo Fundo Governo anuncia privatização dos Correios Sequestrador do Rio de Janeiro era viciado em internet Salário mínimo na Venezuela equivale a menos de R$ 12 e atinge o valor mais baixo da história