Cabral admite que ofereceu US$ 2 milhões para o Rio sediar a Olimpíada

Compartilhe

O ex-governador Sérgio Cabral admitiu que pagou US$ 2 milhões para transformar o Rio de Janeiro em sede dos Jogos Olímpicos de 2016. Ele disse ter repassado a quantia ao então presidente da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAFF, na sigla em inglês), Lamine Diack.

Apesar da existência das suspeitas sobre a compra de votos pelo Brasil, é a primeira vez que Cabral admite oficialmente o pagamento de propina. Ele participou de durante audiência realizada nesta quinta-feira, na 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

Cabral disse que o ex-deputado estadual Carlos Roberto Osório, que era funcionário do COB, sabia de toda a transação. Disse também que o ex-prefeito Eduardo Paes também ficou sabendo do pagamento de propina, embora não tenha participado diretamente da ação ilegal. O ex-governador revelou ainda que o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva ficou sabendo, de forma indireta, logo após a vitória do Brasil na votação, mas ressaltou que ele não se envolveu na negociação.


Foto: UOL

Leia Também Governo do RS coloca à venda aeronaves fora de uso da Brigada Militar Sétimo Gre-Nal do Bolão é realizado em Tio Hugo Esporte Clube Passo Fundo estreará contra o Cruzeiro pela divisão de acesso Sindilat festejou seu cinquentenário