Cabral admite que ofereceu US$ 2 milhões para o Rio sediar a Olimpíada

Compartilhe

O ex-governador Sérgio Cabral admitiu que pagou US$ 2 milhões para transformar o Rio de Janeiro em sede dos Jogos Olímpicos de 2016. Ele disse ter repassado a quantia ao então presidente da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAFF, na sigla em inglês), Lamine Diack.

Apesar da existência das suspeitas sobre a compra de votos pelo Brasil, é a primeira vez que Cabral admite oficialmente o pagamento de propina. Ele participou de durante audiência realizada nesta quinta-feira, na 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

Cabral disse que o ex-deputado estadual Carlos Roberto Osório, que era funcionário do COB, sabia de toda a transação. Disse também que o ex-prefeito Eduardo Paes também ficou sabendo do pagamento de propina, embora não tenha participado diretamente da ação ilegal. O ex-governador revelou ainda que o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva ficou sabendo, de forma indireta, logo após a vitória do Brasil na votação, mas ressaltou que ele não se envolveu na negociação.


Foto: UOL

Leia Também Álvaro Lottermann assume direção do Departamento de Políticas para a Juventude no RS Fundação Pró-Sementes: impósio da Semente traz palestrantes de renome nacional para Passo Fundo (RS) Cerca de 30 mil refeições são servidas diariamente nas escolas municipais de Passo Fundo Governo anuncia privatização dos Correios