Hospital São Vicente disponibiliza Citometria de Fluxo para Passo Fundo e região

Compartilhe

Quando falamos sobre doenças onco-hematológicas, o tempo é um dos fatores fundamentais para tratamento e cura. Quanto antes for descoberta a doença e suas características, mais rapidamente a conduta médica será tomada. Por isso, desde 2017, o Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo, incorporou ao seu centro de atendimento o serviço de Citometria de Fluxo, uma tecnologia que permite analisar simultaneamente características estruturais e funcionais de células ou partículas em suspensão, avaliando-as individualmente. Este método de diagnóstico agrega rapidez e eficiência necessárias para identificar, de forma mais precoce, e monitorar doenças onco-hematológicas e imunológicas.

 A bióloga responsável pelo serviço, Tatiane Torres, explica que as análises são realizadas no equipamento FACSCANTO II (8 cores). Dependendo do material a ser analisado, a coleta é realizada pelo médico, como por exemplo, medula óssea e líquor, ou pode ser coletado por profissionais da área laboratorial, quando o material for sangue periférico. “Após a coleta as amostras são encaminhadas ao setor de Citometria de Fluxo onde serão processadas e analisadas. Para a análise, são utilizados anticorpos monoclonais, os quais interagem com as células da amostra produzindo uma reação que é avaliada no citômetro de fluxo. A partir desta reação é possível identificar ganho ou perda de antígenos expressos (resposta imune) em cada célula. Posteriormente é feita a interpretação dos dados, identificando assim a ausência ou presença de populações anômalas (atípicas)”.

Os exames realizados por Citometria de Fluxo são imunofenotipagem para leucemias e linfomas; pesquisa de doença residual mínima (DRM); imunofenotipagem para líquidos serosos e líquor; Hemoglobinúria Paroxística Noturna (HPN); Subpopulações linfocitárias (CD3/CD4/CD8/CD19/CD16/CD56) e quantificação CD3/CD4/CD8.

Em um primeiro momento, foram beneficiados os pacientes atendidos pelo Instituto do Câncer e Centro Oncológico Infantojuvenil do hospital. "Desde junho deste ano, ampliamos o serviço com o objetivo de atender outras demandas de Passo Fundo e região, no auxílio ao diagnóstico de leucemias, linfomas e outras neoplasias hematológicas, além do acompanhamento da Doença Residual Mínima (DRM)", salienta Tatiane.

Leia Também Estudo aponta aumento de câncer em população de 20 a 49 anos Censo vacinal da febre amarela prossegue no interior de Passo Fundo Avanço das obras do Hospital Municipal deve mudar rotina do estacionamento Desinsetização prossegue nas unidades de saúde