Censo vacinal da febre amarela prossegue no interior de Passo Fundo

Compartilhe


Desde o dia 11 de julho o Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Passo Fundo realiza novo censo vacinal da febre amarela nas comunidades do interior. O cronograma segue até o dia 22 de julho, por isso, é necessário que a comunidade compareça no ambulatório no dia agendado em casa localidade para realizar a avaliação, portando carteira de vacinas, cartão SUS e CPF.

Confira o cronograma
Dia 16 de julho (terça-feira) – Bom Recreio, das 8h30 às 14h
Dia 17 de julho (quarta-feira) – Santo Antônio do Capinzal, das 13h30 às 16h30
Dia 19 de julho (sexta-feira) – Sede Independência, das 8h30 às 14h
Dia 22 de julho (segunda-feira) – São Valentim, das 8h30 às 14h

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos vetores, e possui dois ciclos de transmissão: silvestre (quando há transmissão em área rural ou de floresta) e urbano. O vírus é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados e não há transmissão direta de pessoa a pessoa. A febre amarela tem importância epidemiológica por sua gravidade clínica e potencial de disseminação em áreas urbanas infestadas pelo mosquito Aedes aegypti.

A vacina é a principal ferramenta de prevenção e controle da febre amarela. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferta vacina contra febre amarela para a população. Desde abril de 2017, o Brasil adota o esquema vacinal de apenas uma dose durante toda a vida, medida que está de acordo com as recomendações da Organização Mundial da Saúde.

Em 2008 e 2009 o Rio Grande do Sul declarou emergência de saúde pública por febre amarela registrando 21 casos, dos quais 9 evoluíram para óbito, todos residentes de área rural e não vacinados. O Brasil, desde de 2017, passa pelo maior surto de febre amarela de sua história recente. Em 2017 e 2018 foram confirmados 1.376 casos da doença, com 483 óbitos. No ano de 2019, até o dia 19 de maio, foram confirmados 81 casos, com 14 óbitos, sendo um deles em Santa Catariana. Diante desse cenário, várias medidas estão sendo adotadas pela Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul pela atual situação e para avaliação da cobertura vacinal no município. Uma delas é o censo da cobertura vacinal da febre amarela na área rural.

Portanto se faz necessária a realização de um novo censo vacinal na área rural do município de Passo Fundo, procurando identificar os não vacinados e atualizando sua situação vacinal, segundo as normas técnicas. Todos os moradores da área rural deverão passar por uma reavaliação, de forma criteriosa.

Leia Também Hospital Municipal: com avanço das obras na entrada principal, comunidade deve usar acessos alternativos Prefeitura chama novos médicos para atuar no Hospital Municipal HSVP: Unidade Uruguai recebe premiação da 3M do Brasil HSVP participa da 2ª Mateada da Leão XIII